quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Alexandre Herculano vítima de desleixo, ou cobiça?



O liceu Alexandre Herculano, no Porto, encerrou por tempo indeterminado, deixando 900 alunos sem aulas.porque chove dentro das salas. Não se tratou de um violento temporal. Foram apenas as chuvas de Inverno. O problema do Alexandre Herculano ( tão importante para os portuenses, como o Camões para os lisboetas) está detectado há muito tempo.Estão prometidas obras desde 2009 mas passaram três governos e tudo continuou na mesma.
Em 2016 , depois de a SIC ter feito uma reportagem sobre o estado de degradação em que a esola se encontrava cirulou por aí a petição " Não deixem cair o Alexandre".  O governo fez orelhas moucas e tudo ficou na mesma
 É fácil culpar a crise, mas a verdadeira culpa é da incúria e desleixo dos ministros da educação e dos governos que andam há oito anos a encanar a perna à rã. 
Resta saber se a degradação do Alexandre Herculano não estará relacionada com alguns apetites imobiliários. A seu tempo se saberá...

4 comentários:

  1. Um edifício tão bonito e elegante devia ser pertença pública, continuar na mão do Estado.

    ResponderEliminar
  2. O problema é grave e não tem cura.
    Por regra nada se acaba nem repara.
    Basta ir a inaugurações e, em vez de olhar para as gravatas, olhar para os pormenores da construção para confirmar que as obras não são concluídas (na véspera e no próprio dia anda tudo num badanala dissimular as malandrices; o caso do Liceu confirma a segunda parte da afirmação.
    Já deram conta como os buracos das calçadas dos passeios das nossas cidades crescem como um tumor? No início é apenas uma célula mas, como ninguém lhe acode,...
    É quando se instala o caos, a iminência de ruína ou o desastre é que se fazem despachos despachados.

    ResponderEliminar
  3. Irritante, Carlos.
    Haverá por aí interesses imobiliários à mistura??

    ResponderEliminar
  4. É absolutamente admissivel o encerramento de um liceu do meu tempo, frequentado pelos rapazes do meu tempo. Que tristeza.

    Ando afastada por motivos de saúde. Nada de grave, no entanto...

    ResponderEliminar