terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Memórias em vinil (22)


Gigliola Cinquetti faz hoje 69 anos


Longe vão os tempos em que a jovenzinha italiana de 16 anos encantava a Europa com esta canção. 
Vencedora do Festival de SanRemo e do Festival da Eurovisão em 1964, "Non ho LÉta (per amarti) não foi um sucesso estrondoso, mas vendeu muitos milhões de discos e era muito apreciada nos bailes de garagem, Especialmente naqueles momentos em que a intensidade das luzes diminuía e os corpos se aproximavam em calorosos amplexos. Ai, ai!

Dar a outra face é...



...  mostrar ao povo alemão - e aos berlinenses em particular- a minha solidariedade no momento do cobarde atentado de Berlim. Mesmo sabendo que muitos deles apoiaram as medidas de Merkel e Schaueble que separaram milhares de famílias e condenaram à fome ( quando não à morte...) muitos portugueses e gregos.

Gente fina é outra coisa!




Christine Lagarde, a dama de preto que chegou a presidente do FMI porque alguém decidiu tramar Dominique Strauss Kahn com uma história muito bem enjorcada, sobre assédio sexual, foi acusada de negligência por um tribunal francês.
O caso remonta ao tempo em que Lagarde era ministra da economia de Sarkozy. A agora presidente do FMI terá lesado  os cofres públicos franceses em mais de 400 milhões de euros que, por alegada negligência da então ministra  foram parar aos bolsos de Bernard Tapie.
Face à condenação do tribunal, seria admissível que Lagarde fosse afastada do cargo de presidente do FMI, mas tal não deve acontecer, porque o tribunal que a julgou foi criado especificamente para julgar ministros e ex-ministros por erros cometidos durante as suas funções, mas não tem poder para aplicar penas. Logo, Christine Lagarde foi acusada, condenada, mas prosseguirá a sua vidinha de trafulha, negligente, distribuindo dinheiro  pelos amigos e tomando medidas que condenam à miséria milhões de pessoas em todo o mundo.
Gente fina é outra coisa. Pode roubar à vontade, que nada lhe acontece. A não ser que apalpe e tente fornicar uma empregada de hotel, claro.
Cada vez me sinto mais tranquilo com a dignidade e transparência que as mulheres  trazem à política.

Eu cá não sou de intrigas mas...

... no momento em que a crispação das relações entre Turquia e Rússia se desvaneceu e até parecia estar iminente um acordo entre Moscovo e Ancara, para retalhar a Síria e satisfazer os desejos expansionistas de Erdogan, a quem interessa a morte do embaixador russo na Turquia?
Quem quiser que responda, mas eu tenho as minhas suspeitas...