quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Memórias em vinil (18)

Ontem trouxe aqui a versão inglesa de José Cid. Hoje trago o original, na época dos"Green Windows", uma banda criada em  1972 que daria origem aos Gemini.
Regressando aos "Green Windows" trago para esta noite um disco que gravaram em Inglaterra. Curiosamente, foi mesmo em Londres que ouvi pela primeira vez a canção. Andava pelo então famosíssimo Biba's, quando ouvi esta canção. Gostei e fui perguntar à discoteca quem cantava. Quando me disseram que se tratava de um conjunto português, pensei que estavam a gozar comigo. Não estavam.
Deixo-vos então com este tema, propício à recuperação de boas memórias. Para quem não se recorda, deixo aqui as duas versões ( inglês e português) para vossa apreciação. Se quiserem, digam-me qual é a vossa preferida.
Tenham uma boa noite!

E agora em português...

Exames para seniores

Já várias vezes defendi, neste blog, que a carta de condução não deve ser eterna e, a partir de uma determinada idade, os condutores devem ser sujeitos a exames rigorosos que atestem a sua capacidade ( cognitiva e física)  para continuarem a conduzir.
Seria por isso normal que aqui estivesse a apoiar a decisão do governo de exigir aos  condutores com mais de 65 anos, que queiram revalidar a carta de condução, a prestação de provas que afiram a sua capacidade para continuar a conduzir.
No entanto não apoio e até discordo. A razão é simples:
-  Aos 65 anos a esmagadora  maioria dos cidadãos  ainda está a exercer uma actividade profissional, sendo-lhe reconhecida capacidade para trabalhar pelo menos até aos 70. A idade da reforma, por sua vez, está fixada acima dos 66 anos. Ora se é reconhecido que uma pessoa tem capacidade para trabalhar até aos 70 anos ( idade em que a reforma é obrigatória) por que razão o Estado lhe exige que prove ter capacidade para conduzir aos 65?  A lógica aponta para que esse requisito só seja exigido aos 70. Como tenho defendido.

Aleppo



Qualquer pessoa fica impressionada e emocionada quando vê imagens de Aleppo. Eu não sou excepção,  mas devo acrescentar que também fico irado quando leio, vejo ou oiço as notícias. Os media resumem tudo a uma luta entre russos e sírios ( do lado dos maus) e a Europa e os EUA ( do lado dos bons).
Desde o princípio se percebe que a história está muito mal contada e é mais um exemplo de manipulação e intoxicação informativa.
Desde 2015 que a irmã Guadalupe  denuncia em todo o mundo essa manipulação mas em Portugal  só no mês passado, quando a irmã argentina veio a Lisboa, começou a circular um vídeo com o seu testemunho. Vários jornais a entrevistaram e deram destaque às suas palavras, que provam que andamos a ser enganados, mas a intoxicação continua e as imagens que todos os dias vemos de Aleppo vêm sempre acompanhadas de críticas à actuação da Rússia.
Não vou aqui defender Putin, obviamente, mas indigno-me contra a visão errada dos factos que os media ocidentais transmitem aos povos. Estão a deturpar a História.
Felizmente, ainda há media que não se resignam com um mundo a preto e branco que nos é vendido diariamente. Denunciam a manipulação e procuram mostrar a verdade e as razões de cada um dos lados.