segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Those were the days (29)



Quem não usou Viarco, não sabe o que são livros para colorir, pois não?

Atrás de mim virá...



" O sorriso de Frauke Petry traz o terror de volta à política alemã. Parece tão simpático. Tão repugnantemente simpático".
Quem escreve isto é um colunista alemão ( Hans Hutt)  no Der Freitag
Por esta brevíssima análise, facilmente se percebe que a lider  do AfD (Alternative fur Deutschland), partido de extrema direita alemã  em ascensão meteórica ( fiou em segundo lugar em Berlim nas eleições de 18 de Setembro e já tem representação nos parlamentos de 10 dos 16 estados alemães) está a causar algum pânico na Alemanha. Ao ponto de o Der Spiegel a tratar como Adolfina ( numa alusão clara a Adolf Hitler)
Há mesmo quem diga, na Alemanha, que depois de Merkel o futuro será negro e os alemães ainda vão ter saudades  da sua Angelina.
No entanto, há algumas semelhanças entre Ângela Merkel e Frauke Petry:
Ambas são licenciadas em áreas de Química; 
Chegaram à liderança dos seus partidos por vias pouco claras;
São fortemente criticadas pelos seus antecessores, que as acusam  de desvirtuar os princípios programáticos dos respectivos partidos
E. last but not the least, ambas vieram da Alemanha de Leste.
Há tempos escrevi um artigo onde manifestava a minha recusa em celebrar a queda do muro de Berlim, porque considerava que isso iria trazer mais prejuízos para a Europa, do que benefícios.
Fui severamente criticado, cheguei mesmo a ser insultado por ter alvitrado  que a queda do Muro de Berlim, ao contrário do que muitos diziam, não iria consolidar a paz na Europa, mas sim fomentar a guerra. 
Gostava de me ter enganado, mas Frauke Petry é apenas uma prova de que os meus piores receios se estão a confirmar. A Alternativa que ela propõe é bem pior que a receita que conhecemos nos últimos 10 anos.
É altura de começarmos a admitir que mais uma vez se confirma o adágio popular "Atrás de mim virá, quem de mim bom fará!"

Venham daí!



O Outono não é sóa nostalgia de "Les feuilles mortes".Nem  prenúncio de fim de ciclo.
Às vezes também é ressurreição, renovação  e esperança. 
Por isso decidi regressar a um ponto perdido e retomar esta viagem, embora seguindo por outros caminhos. Espero que me acompanhem.