sexta-feira, 5 de agosto de 2016

One moment in time


Decorre hoje a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.
Há dois anos comecei a planear a ida ao Rio, pois pareceu-me que seria uma boa oportunidade ( para não dizer a única, ou a última) para  viver  o ambiente de uns JO. Acertei a minha ida com família no  Rio, o que os deixou surpreendidos pois sabem que eu nunca planeio nada e muito menos com tanta antecedência.
O meu entusiasmo e os cuidados que pus na preparação deixaram amigos próximos perplexos e, ao contrário do que me é habitual, falava frequentemente  na minha intenção e no périplo pela América do Sul que tencionava fazer, revisitando  alguns locais e visitando outros que ainda não tive oportunidade de conhecer. Seria a minha primeira grande viagem depois de entrar na reforma e o prazo de duração previsto era de pouco mais de três meses. 
Até que numa tarde de Julho de ano passado, num momento, recebi a notícia que ninguém quer receber e teve em mim o efeito de uma bomba. Num segundo, todos os meus planos  ruiram como um baralho de cartas. 
Ainda não me recompus dos efeitos, mas confirmei, nesse dia, que o meu lema de vida " deixar a vida acontecer" era o  mais certo e que fazer planos não condiz comigo.
Fez um ano no dia 24 de Julho. A minha vida nunca mais será igual, mas o meu lema de vida vai permanecer até ao final dos meus dias.
A associação deste post à música que escolhi  para o ilustrar é demasiado óbvia, mas não me lembrei de nenhuma melhor.
Tenham um excelente FDS.