domingo, 24 de julho de 2016

Sigam o João!




O Comité Olímpico Internacional (COI) deverá decidir hoje se expulsa a Rússia dos Jogos Olímpicos, na sequência desta queixa.
Muito provavelmente, à hora a que lerem este post pré agendado, a decisão já será conhecida. Isso não é, no entanto, o motivo de voltar a abordar este assunto. Independentemente do resultado final, o espírito olímpico está desvirtuado e os JO do Rio fazem-me lembrar cada vez mais os de 1936, disputados em Berlim.
O clima de tensão existe e muito provavelmente haverá um Hitler encapotado a assistir nas bancadas. Só falta saber quem será o atleta a desempenhar o papel de Jesse Owens.
Não será certamente João Rodrigues, o velejador português que estará presente nuns Jogos Olímpicos pela sétima vez,sem nunca ter ganho uma medalha.
Dizia ele há dias à Antena 1, que a possibilidade de ganhar uma medalha é zero, mas isso pouco lhe importa, porque o mais importante para ele é poder participar. Era bom que os senhores do COI tivessem o espírito olímpico de João Rodrigues, na hora de decidirem, recusando ceder a pressões políticas dos EUA que querem aproveitar os Jogos do Rio para humilhar a Rússia.
Num mundo em efervescência, a última coisa que precisávamos era de uma birra dos americanos.
Por isso, o meu conselho aos senhores do COI é:  sigam o João, não sigam o Durão.