sexta-feira, 22 de julho de 2016

Nem só o Daesh festeja o ataque de Munique

Ainda não se conhecem os autores mas, tendo em consideração que o DAESH não reivindicou o atentado, especula-se ( com algum fundamento) que o ataque possa ter sido da iniciativa da extrema-direita alemã , porventura para "comemorar" esta data.
O Daesh não reclama a autoria, mas congratula-se com a morte de infiéis.
Não restam dúvidas que na Europa há muita gente  feliz por ele ter acontecido.Como Erdogan, por exemplo.
Durante umas horas a Turquia desapareceu dos noticiários e o tiranete deve ter aproveitado esse período para fazer mais algumas barbaridades que assim passaram despercebidas.
E se o ataque tivesse sido perpetrado por alguém a mando do ditador turco?
Hipótese pouco provável, mas não descartável.

Vade retro Satanás!



Já há muito desconfiava que este pulha tinha relações privilegiadas com o Diabo. Por isso é que nos fez viver num Inferno durante quatro anos e meio.
Agora foi desalojado, mas mantém boas relações com o demo, ao ponto de saber quais os seus projectos . Vade retro, Satanás

Louco ou terrorista? (Actualizado)




Faz hoje cinco anos que um tipo alto e loiro, com ar  bem comportado, como gostam os meninos e meninas de uma certa direita, praticou um crime hediondo.
A direita garante que ele era louco.
Cinco anos depois, um muçulmano francês atacou uma multidão indefesa. A direita que chamou louco ao loirinho, considera que o muçulmano é um terrorista.
Pareceu-me oportuno, cinco anos depois, recordar o que então escrevi sobre o assunto e comparar com o atentado de Nice ( e já agora, com os que  o precederam ou seguiram). 
Adianto, desde já, que mantenho tudo o que então escrevi. Mais. Parece-me que o atentado de Nice demonstra que eu tinha razão quando escrevi sobre Breivik
Em tempo:Neste momento está a decorrer um tiroteio num centro comercial em Munique. Haverá registo de vários mortos e feridos.