sexta-feira, 8 de julho de 2016

Onde se fala de substituir Bacalhau por uma tia de Cascais

Quando a direita deixou de gostar de Sócrates, arranjou uns idiotas de camisa branca que foram para a porta da AR reclamar mais liberdade de informação.
Depois, "inventaram" um duo de parvos da margem sul que nem sequer sabiam cantar, mas faziam umas palhaçadas e diziam que eram contestatários e de esquerda. Chamaram-lhes "Homens da Luta" e mandaram-nos perseguir Sócrates, enquanto lhes davam tempo de antena na televisão do militante nº1.
Finalmente, apareceu um bacalhau, perdão , a Ana Bacalhau, a  dizer que tinha sido parva porque não sei quê. Foi um sucesso que se tornou o hino da direita.
Quando Passos e Portas chegaram ao poder, os "Homens da Luta" tiveram o seu apogeu durante uma horana Televisão do militante nº1e depois foram desaparecendo de cena lentamente, porque já não tinham nada porque lutar e a direita deixou de lhes dar atenção.  A senhora Bacalhau mais os Deolinda deixaram de lamentar terem sido parvos e não mais tiveram um arremedo de indignação.
Agora, com a febre amarela, a indignação foi partilhada pelo clero, que se substituiu aos "Homens da Luta". Mas falta à direita alguém para substituir a Bacalhau. A D. Avillez anda a tentar, mas aquela voz de tia não convence ninguém...