segunda-feira, 4 de julho de 2016

Os alemães nossos amigos

Esta semana o professor pediu aos alunos para escreverem uma redacção sobre a Alemanha.
O Zequinha foi novamente o primeiro a terminar mas o professor, receando ouvir algum disparate susceptível de provocar um conflito diplomático, pediu à Joaninha para ser a primeira a ler a redacção.
Leiam lá o que ela escreveu.
A Alemanha é um país muito grande que manda na Europa. Pelo menos é o que diz o meu pai que está sempre a dizer " Olha a vaca da merda!", quando aparece na televisão uma senhora gorda com ar de militar transgender, que o meu pai diz ser a dona da Europa.
Não sei por que razão o meu pai não gosta daquela senhora, mas a minha mãe zanga-se muito com o meu pai por causa disso e jura que a culpa de a Alemanha ser tão má é de um senhor de cadeira de rodas com cara de mau e olhos de coruja, que anda a roubar os europeus e, segundo a minha mãe, é uma reencarnação do Hitler, um tipo que deve ser muito mau, porque o meu pai responde logo à minha mãe: não me fales desses cabrões. O paraplégico precisava era de um tiro nos cornos para acabar o serviço que alguém não soube fazer bem feito.
Eu não percebo nada do que  os meus pais falam sobre a Alemanha, mas parece-me injusto que culpem os pais do senhor da cadeira de rodas por não terem sabido fazer um tipo decente.
Sei é que na Alemanha vivem alemães e que, segundo diz o meu tio, um grande admirador da Alemanha, é um país de gente muito esperta, porque importa escravos para fazerem os Mercedes, os BMW e os Audis que depois vendem a preços malucos aos americanos e aos outros europeus.
Eu gosto muito de Mercedes de BMW e do Audi do meu pai, por isso, também gosto da Alemanha como o meu tio e penso que os alemães são uns porreiros. Cá para mim, são tão nossos amigos como as vacas do Zequinha