segunda-feira, 13 de junho de 2016

Ai meu rico Santo António!



Esta é, segundo o brasileiro Cícero de Moraes, especialista em reconstrução de feições a partir de crânios, a VERDADEIRA FISIONOMIA DE SANTO ANTÓNIO
"A face do santo foi reconstruída no começo de 2014 a pedido do Museu de Antropologia da Universidade de Estudos de Pádua e do Centro Studi Antoniani em parceria com o grupo de pesquisas arqueológicas Arc-Team da Itália. A apresentação da face aconteceu em junho de 2014 na cidade de Pádua, onde estão os restos mortais do Santo. Os resultados foram sintetizados por Luca Bezzi numa imagem digital, ilustrada acima.
Dos três bustos impressos, um foi doado a Basílica do Santo em Pádua, um à Diocese de Chapecó e outro à Diocese de Santos."
E Lisboa? Nada? É menos do que Chapecó, é?"
Encontrei este texto e imagem no FB ( Helena Pato)
Quando vi a imagem, fui logo assaltado por um pressentimento pelo que, face à questão colocada, a resposta surgiu-me espontânea.
Nada disso! Em Lisboa temos o sósia em carne  osso, por isso não precisamos de um busto. A diferença é que este só faz milagres com bola


Ó p'ra eles tão contentinhos!



Li por aí que a PSP  sacou pontos a 9889 (olha  uma capicua! Terá sido por  acaso?)  condutores nos primeiros cinco dias após a entrada em vigor da carta por pontos. Pelo que leio na comunicação social,  este número é considerado um grande feito, resultante do trabalho esforçado da PSP ( o Correio da Manha chama-lhe caça à multa, mas os pasquins têm originalidades ininteligíveis para um comum mortal como eu) .
Pois quero dizer aos senhores jornalistas e aos responsáveis da PSP que 2000 infracções diárias em todo o país, num dia, é um número muito mexeruca e revela muita falta de produtividade dos agentes da autoridade.
Garanto que se me contratassem para fazer esse serviço conseguiria, num só dia, em Lisboa, atingir pelo menos 1000, entre as 8 da manhã e as 8 da noite ( com pausa para almoço e dois coffe breaks) e sem recurso a punições por excesso de velocidade.
Desrespeito pelas passadeiras e outras passagens para peões, estacionamentos em segunda fila e locais proibidos e reservados, cargas e descargas em locais não autorizados e desrespeito pelo sinal vermelho, seriam infracções suficientes para atingir esse número.
Mais informo os senhores jornalistas e agentes que, apenas numa noite no bairro do Lumiar  entre a meia noite e as 4 da manhã poderiam atingir com toda a facilidade as 200 infracções, por estacionamento irregular, mas como não será possível pagar horas extraordinárias, esse número pode ser alcançado durante um período normal de trabalho diurno, abrangendo todo o tipo de infracções.
Duas mil infracções diárias em todo o país? Só 93 por excesso de álcool? Que mexeruqice! É urgente aumentar a produtividade dos agentes da autoridade.

Les cornichons*




Sejamos realistas. Se esta(s) abécula(s) se estão marimbando para o facto de terem morrido mais de 10 mil refugiados nas águas do Mediterrâneo em menos de 2 anos, como é que lhes podemos exigir que se preocupem com a pobreza e  as desigualdades, em vez de aplicarem sanções a um país que está de rastos?
E como é que podemos exigir que uma galinha de crista e um coelho  assumam responsabilidades pelo  estado a que chegou o país, se é muito mais fácil culpar os que vieram limpar a merda que eles deixaram?

* Não confundir com aqueles pepinos pequeninos. Aqui, cornichon é mesmo utilizado no sentido  de niaise