sexta-feira, 10 de junho de 2016

Imagens de um povo que foi à luta!

Na sequência do post anterior, aqui ficam algumas fotografias de  Gérald Bloncourt








Até o 10 de Junho está diferente!



Felizmente, Portugal mudou bastante desde que a geringonça começou a governar o país e Belém passou a ser habitado por um homem - e não por um oportunista à cata de bons negócios que no 10 de Junho celebrava o Dia da Raça


Cavaco condecorou todos os amigalhaços sem cuidar se eram corruptos, porque o único critério era a amizade pessoal e a afinidade político-partidária. ( Uma ou outra excepção apenas confirma a regra).
Marcelo Rebelo de Sousa - pelo menos neste primeiro 10 de Junho do seu mandato- optou por condecorar gente que se notabilizou por actos de solidariedade, ou por ter contribuído para dignificação dos emigrantes portugueses. Entre os condecorados, encontra-se um  fotógrafo haitiano que fez mais pela defesa da dignidade dos emigrantes portugueses em França, do que Cavaco e a maioria dos seus condecorados.
Gérald Bloncourt é uma figura incontornável na história da emigração portuguesa  dos anos 60 e 70. Foi ele que fixou as imagens que perpetuarão  a saga da emigração e as condições miseráveis em que viviam os portugueses nos bidonvilles.
Outros condecorados são emigrantes portugueses que passaram de ilustres desconhecidos a capa de jornais, na sequência de actos solidários na fatídica noite de 13 de Novembro de 2015, mas também empresários e outras personalidades desconhecidas da maioria dos portugueses, que se destacaram pelo papel desempenhado junto da comunidade portuguesa.