terça-feira, 3 de maio de 2016

Coisas estranhas

Ver as praias de Sintra e da Linha a abarrotar de gente numa tarde de terça feira de Maio não é normal e não se explica apenas com  o facto de os termómetros terem chegado aos 32 graus

Sou tão feliz em ser infeliz!


Narciso de Caravaggio



A infelicidade de Pedro Passos Coelho é ver Marcelo a irradiar felicidade. O que o ex- pm e ainda líder do PSD deseja ardentemente é ver o PR e todo o país à sua imagem. De rosto fechado, cenho carregado, alardeando pessimismo em cada palavra e expressando sofrimento em cada acto..
É essa a forma de Passos estar na vida, desde aquele dia fatídico  que lhe sequestrou o futuro e matou dois gatos.
Quando um dia ele disse aos portugueses para não serem piegas, estava a ser sincero. A mentalidade de Passos Coelho é a do carcereiro que tem prazer em punir e detesta ver um sorriso de felicidade estampado no rosto de alguém. Por isso não compreende, nem aceita, que os trabalhadores festejem o 1º de Maio. É no sofrimento que ele vê a propulsão do sucesso, não na retribuição justa do valor do trabalho. 
Passos Coelho é perverso. Merecemos mais. Muito mais. A começar por políticos que nos incitem a ser felizes e mostrem que não há mal nenhum nisso, desde que sejamos responsáveis.