quarta-feira, 9 de março de 2016

O prometido é devido

Ontem prometi revelar  a quem é dedicado o dia de hoje.  Embora alguns leitores tenham acertado, não quero deixar os outros sem resposta.Está ao alcance de um click.
Siga então o link e obtenha a resposta
A história está incompleta mas, no que diz respeito à nova imagem global da personagem, já certamente  vocês leram tudo nas últimas semanas, por isso não vos vou massacrar.

O abcesso e o antibiótico




Todos os que por aqui passam sabem que não votei Marcelo e que lhe tenho feito múltiplas críticas ao longo dos anos.
Essa constatação não me impede, porém, de me sentir aliviado. A saída de cena de Cavaco é um alívio para  mim e - penso eu- para o país não troglodita.
Sinto-me como se me tivesse visto livre de um abcesso, depois de tomar um antibiótico.
Marcelo é o antibiótico de que o país precisava para aliviar as dores que lhe foram provocadas pelo abcesso Cavaco.
Não sou tão ingénuo, ao ponto de confundir  Marcelo com um redentor. O seu mérito é  ser culto, humano, inteligente e  revelar alguma sensibilidade com os problemas das pessoas,  receita que parece suficiente  para nos aliviar da boçalidade, arrogância e dor provocada pelo abcesso que hoje foi extirpado em Belém.
O facto de Passos Coelho ter recusado  ir ao almoço de Marcelo, demonstra bem que os últimos meses mudaram muito mais neste país, do que se vê à vista desarmada.
Precisamos, no entanto, de estar conscientes que os antibióticos fazem desaparecer os abcessos, mas não curam as infecções. 
Eu sei que se não tratar o dente,  passado algum tempo o abcesso regressa. Porventura com mais dores e obrigando a uma extracção dolorosa.
Não nos deixemos, pois, adormecer pelas palavras bonitas e pelos sinais de esperança que Marcelo hoje enviou aos portugueses. Precisamos de continuar atentos e não descurar o tratamento do dente infectado que continua a minar a nossa democracia.
Por uns instantes sentimos o alívio da dor, mas as causas da infecção permanecem.
Temos um presidente e um pm civilizados, mas não temos uma democracia consolidada, suficientemente robusta para combater as desigualdades e erradicar a pobreza. E nunca a teremos se entregarmos essa tarefa a um antibiótico.

O Exorcismo


Finalmente, ao fim de 10 anos, alguém teve a coragem de fazer um exorcismo em Belém e expulsar o Monstro que lá habitava.
Bye, bye, Big Monster! Vai pela sombra, que não deixas saudades. Estrelinha que te guie...  

Cavaco Forever


Abram-se as garrafas de champagne, que a festa dure até às tantas e que Cavaco vá rapidinho para a Coelha confraternizar com os seus amigos e explicar-lhes a mensagem que nos quis deixar, com este retrato que ficará para a posteridade:
Dizem-me que violei a Constituição diversas vezes enquanto fui PR. Agora vou ter tempo para a ler e confirmar se o que dizem é verdade ou calúnia.

Enquanto o sr Aníbal arruma os últimos tarecos, dedico-lhe esta bela canção:
Ai, ai, ai, ai está chegando a hora
O dia já vem raiando e tens mesmo que ir embora.
Ai, ai, ai, ai canta e não chores
O dia já vem raiando e queremos ver-te daí pra fora!