segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Passos Coelho tem razão!

Passos Coelho acusa o governo de aumentar impostos para dar a uns o que tira a outros. Não deixa de ter razão, mas esqueceu-se de um pequeno pormenor. Quando era pm, fez exactamente o mesmo, só que roubou quem trabalha para dar aos bancos. O que António Costa está a fazer é a tentar restituir a quem trabalha o que a dupla Passos/Portas lhes roubou, mas vai demorar tempo. Os bancos espatifaram tudo num instante. 

KUNG HEY FAT CHOI

Terminou o Ano da Cabra ( um dia, no Porto, chamaram-lhe Murcona)  sejam bem vindos ao Ano do Macaco que hoje se iniciou.
Votos de boas macacadas. Aproveitem, porque este Macaco de 2016 é o Macaco de Fogo e traz muita energia!

Não sejam piegas!

Anda aí um borburinho, porque o aumento dos impostos sobre os combustíveis vai asfixiar as empresas de transportes, provocar o aumento dos produtos e arruinar o orçamento das famílias.
Pus-me a pensar sobre o assunto, fui confirmar umas suspeitas e constatei que nos últimos três anos o preço da gasolina oscilou sempre entre 1,48 e 1,65€, chegando a atingir 1,77€
Actualmente, o preço médio é de 1,32€.
Quanto ao gasóleo, que atingiu o preço máximo de 1,547€ e teve um preço médio de 1,21€, está actualmente a 1,04€ (preço médio)
Diz a comunicação social que, com os impostos previstos no OE para 2016, o gasóleo subirá cerca 3/4 cêntimos e a gasolina, 5 a 7.
Faço as contas e concluo que, mesmo com uma brutalidade de impostos ( que ninguém pode negar) o preço da gasolina e do gasóleo ficará abaixo da média dos últimos três anos. Pergunto então: como faziam as empresas quando o preço do gasóleo era superior a 1,20€? E como se desenrascavam as famílias quando o preço do litro de gasolina era superior a 1,65€?
Então, agora é fazerem exactamente o mesmo, com a vantagem de o preço dos combustíveis, mesmo com impostos, ser muito mais baixo do que nos três últimos anos.