sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Antes de começar o dia de reflexão...

A direita anda meio zangada com Marcelo mas mesmo a mais reacionária e bacoca ( estilo Blasfemos)  vai votar nele no domingo, porque sempre prefere um catavento, do que um tipo com convicções que seja de esquerda.
É por isso que urge apelar ao voto da esquerda. Mesmo que apenas haja um  candidato com hipóteses de disputar a segunda volta com Marcelo, qualquer voto em candidatos de esquerda é útil.

Estava enganado,Professor Marcelo

Marcelo Rebelo de Sousa disse na semana passada que já ninguém mudava o sentido de voto até às eleições. Pois eu vou demonstrar-lhe que está enganado, professor.
Na verdade, mudei o meu sentido de voto há menos de 72 horas e, posso assegurar-lhe,  conheço mais pessoas que fizeram o mesmo. Estou aindaem condições de o informar que, depois de uma rápida sondagem ao meu círculo de amigos e conhecidos, que as duas candidatas a Belém ( Marisa e  Maria)  foram as prejudicadas e, curiosamente, pela mesma razão: as subvenções vitalícias dos deputados.
Passo então a explicar:
As reacções de Marisa Matias e Maria de Belém à decisão do TC de considerar o corte das subvenções inconstitucional foram desastrosas.
Em minha opinião os juízes decidiram acertadamente. Apesar de sempre ter considerado as subvenções vitalícias dos deputados um insulto aos trabalhadores portugueses  reconheço que  a eliminação de um direito adquirido seria injusto.  Não se pode protestar contra os cortes das pensões dos reformados e ser a favor dos cortes quando se trata de deputados. Por outro lado, argumentar que nenhum deputado do BE recebe essa subvenção é demagogia pura. Lembro apenas a Marisa Matias e Catarina Martins que o direito à subvenção vitalícia terminou em 2005, por decisão do governo de Sócrates, pelo que os deputados do BE nunca teriam direito a ela, porque só a partir de 2003 passaram a ter assento na AR.
Finalmente, cara Marisa Matias, mesmo discordando da decisão do TC, a sua obrigação era remeter-se ao silêncio, pois o eleitorado ( pelo menos o mais esclarecido) não percebe como é que uma (candidato a) PR pode aplaudir e criticar as decisões do TC, consoante as decisões agradam ou não à ideologia que defende.
Assim lamento informá-la, cara Marisa Matias, mas depois desta sua intervenção populista, o meu voto irá para Sampaio da Nóvoa e pode desde já descontar mais alguns votos de pessoas que conheço, cuja intenção era votarem em si, mas que decidiram mudar o sentido de voto e vão optar por Sampaio da Nóvoa. Temos pena, mas somos coerentes!
Maria de Belém também esteve mal e  reagiu de uma forma que só surpreende quem a não conhece. Confrontada com o facto de ter sido uma das signatárias do pedido de inconstitucionalidade do diploma que suspende as subvenções vitalícias, a candidata fundamentalista anti tabágica reagiu dizendo que " nunca abdica de nenhum dos seus direitos". Nada a criticar. O que é criticável é Maria de Belém não ter agido de igual forma quando se tratou de pedir a inconstitucionalidade dos cortes das pensões e dos salários dos funcionários públicos. Ora, um casal meu amigo, que tencionava votar em Maria de Belém, não gostou de saber que ia votar numa mulher que sabe defender os seus direitos, mas está-se Cag....  para a defesa dos direitos dos cidadãos que a elegeram.
Esse casal está ainda indeciso, não sabendo se irá abster-se ou votar noutro candidato, mas outro amigo meu já decidiu que irá votar em si, professor Marcelo. Mais satisfeito, agora que sabe que Maria de Belém lhe prestou um grande favor?