quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

A doença é grave...

O FC do Porto foi hoje a Famalicão jogar para a Taça da Liga e perdeu (1-0).
Eu sei que a equipa jogou  apenas com três ou quatro titulares, mas isso não serve de desculpa porque o Famalicão fez o mesmo.
Importante é realçar que, em jogo da II Liga, a equipa B do FC do Porto jogou neste mesmo estádio, mas contra a principal formação dos famalicenses e ganhou por 4-2. Um facto que demonstra bem que a doença da principal equipa dos azuis e brancos ( que teimam em jogar com aquele equipamento cor de caca) é muito grave. Não sei se é vedetismo, falta de profissionalismo, ou falta de motivação, mas que a equipa está gravemente doente, não tenho dúvidas. Terá Peseiro a mezinha indicada para curar o doente? Tenho dúvidas, mas a esperança é a última a morrer.

Lá vão eles brincar aos pobrezinhos!

Começa hoje a cimeira de Davos, que anualmengte reúne os mais ricos e poderosos do mundo.
 No início desta semana confirmou-se a notícia que já aqui dera no final do ano passado: 1% da população mundial detém a mesma riqueza que os restantes 99% e 62 pessoas detêm tanta riqueza como metade da população mais pobre do planeta.
Sobre isto não se discutirá em Davos mas, durante os aperitivos para cada refeição, gastar-se-á em champagne o suficiente para alimentar mil pessoas durante uma semana.
No final da reunião todos se vão mostrar muito pesarosos com os pobrezinhos, prometer algumas obras de caridade para acabar com  o flagelo da pobreza, rezar umas orações e, em privado, insultar o papa Francisco e chamar-lhe perigoso comunista.
Perante isto, não podemos encolher os ombros. Devemos é eleger políticos que ponham esta cambada a trabalhar,  a pagar impostos, a acabar com as off shores  e  a promover a redistribuição justa da riqueza. Se não o fizermos e continuarmos a votar nos partidos que conduziram o mundo a esta situação, com a promessa de que todos podemos ser ricos, não nos podemos queixar.  Temos aquilo que merecemos. E vota Marcelo, pá!