quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Marcelo, o injusto





Marcelo foi à Cornucópia pedir ao ministro da cultura para não deixar fechar a sala, em nome da cultura.
Não teve qualquer problema em mostrar ao país como funciona o sistema da cunha. Teve a vantagem de ser transparente, mas mostrou quão injusto é o sistema. É que o PR esqueceu-se de interceder pelo Elefante Branco que tanto contribuiu para a cultura dos portugueses e todas as noites tinha assistências muito mais elevadas. 
O Elefante Branco, como espaço de diversão nocturna, era muito mais atractivo e tinha muito mais assistentes do que a Cornucópia. Além disso, não era elitista e as cenas que lá se representavam não careciam de interpretação. Eram absolutamente transparentes ( independentemente das vestes das meninas) e toda a gente que lá entrava sabia ao que ia. 
Agora a sério. 
Vai sendo tempo de Marcelo Rebelo de Sousa se conter. O ímpeto afectuoso que o leva a ir a todas, sem ponderar as consequências de algumas acções, um dia destes volta-se contra ele. Os tugas adoram festas, mas um dia percebem que a omnipresença da Constança nas festanças se torna incómoda. Não só para eles, mas também para o governo, em cuja esfera o PR não deve intervir. Enquanto Passos Coelho estiver à frente do PSD, não virá grande mal ao mundo mas, a partir do momento em que a agremiação da S. Caetano à Lapa for dirigida por alguém do agrado de Marcelo, o PR cairá na tentação de interferir cada vez mais na esfera do governo e agir de forma a beneficiar o seu partido. Aí o caldo pode entornar e expor clivagens entre governo e presidência que, neste período de convivência pacífica, não são visíveis.

5 comentários:

  1. Concordo contigo.

    Bom Natal, alegres Festas e excelente 2017, meu amigo.

    ResponderEliminar
  2. "(...) a partir do momento em que a agremiação da S. Caetano à Lapa for dirigida por alguém do agrado de Marcelo (...)"
    Quando, Carlos, quando? A perder de vista, essa possibilidade.

    Sendo verdade que Marcelo é muito interventivo, não vejo que daí venha mal ao mundo.

    ResponderEliminar
  3. Absolutamente de acordo
    Desejo-lhe um Santo e Feliz Natal.

    ResponderEliminar
  4. Primeiro: deixe o elefante branco em paz que até já morreu. Segundo: não trate duas diversões tão diversas como se sejam a mesma coisa. terceiro: também não sei porque não podem existir excepções - as regras têm-nas.- e por que razão o senhor presidente dos portugueses fazer um pedido é assim tão pouco democrático e mais não sei quê.
    E sobre futurologia não me pronuncio que do presente entendo eu pouco.

    ResponderEliminar
  5. Saiu-se do zero absoluto do Cavaco para um excesso de visibilidade do Marcelo...

    ResponderEliminar