sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Figura Internacional do Ano

Nos Monopoly Games da cena mundial, Vladimir Putin foi quem mais ganhou. 
Foi determinante na questão Síria, restituiu à Rússia um papel no  panorama mundial que já não conhecia desde a desagregação da URSS e venceu o braço de ferro com a Europa. Cereja no topo do bolo ( na perspectiva de Moscovo, obviamente) terá desempenhado papel fulcral na vitória de Donald Trump e com isso conseguido desanuviar as relações com os EUA. Ou mesmo, vir a ser um seu  precioso aliado.

2 comentários:

  1. Curioso, que numa das suas leitoras e nenhum dos seus leitores deixe aqui um comentário.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Confesso o meu desapontamento com essa situação, Teresa. Aquilo que eu esperava ser um post polémico, não recebeu nenhum comentário e mesmo a Teresa, que o assinalou, também se inibiu. Creio que a culpa da ausência de comentários se fica a dever às festividades, pois não acredito que as pax ainda não tenham percebido o que se está a passar neste momento na Rússia. Um dia destes - e já faltou mais tempo- vamos ter uma URSS de sinal contrário à que conhecemos no século XX e muita gente vai espantar-se, mas não é surpresa nenhuma. à luz dos acontecimentos atuais. Bom ano, Teresa

      Eliminar