quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Exames para seniores

Já várias vezes defendi, neste blog, que a carta de condução não deve ser eterna e, a partir de uma determinada idade, os condutores devem ser sujeitos a exames rigorosos que atestem a sua capacidade ( cognitiva e física)  para continuarem a conduzir.
Seria por isso normal que aqui estivesse a apoiar a decisão do governo de exigir aos  condutores com mais de 65 anos, que queiram revalidar a carta de condução, a prestação de provas que afiram a sua capacidade para continuar a conduzir.
No entanto não apoio e até discordo. A razão é simples:
-  Aos 65 anos a esmagadora  maioria dos cidadãos  ainda está a exercer uma actividade profissional, sendo-lhe reconhecida capacidade para trabalhar pelo menos até aos 70. A idade da reforma, por sua vez, está fixada acima dos 66 anos. Ora se é reconhecido que uma pessoa tem capacidade para trabalhar até aos 70 anos ( idade em que a reforma é obrigatória) por que razão o Estado lhe exige que prove ter capacidade para conduzir aos 65?  A lógica aponta para que esse requisito só seja exigido aos 70. Como tenho defendido.

4 comentários:

  1. Acho bem a sua proposta, até porque se fizer outra vez o exame (eu) é provável que chumbe:). Chumbar aos 70 parece-me menos ingrato e vexante que aos 65.

    ResponderEliminar
  2. Incrível Carlos, este assunto foi tema de conversa hoje entre mim e o meu médico (e amigo pessoal) de familia onde fui buscar o atestado para revalidar a minha carta, pois os 60 estão a bater-me há porta.

    Beijinho Amigo

    ResponderEliminar
  3. Concordo com o Carlos. E o que subjaz a esta decisão do governo é o mesmo princípio que leva os jornalistas a usarem a expressão "idoso/a" como um primeiro elemento identificador de um homem ou mulher a partir dos 59/60 anos, sempre que são notícia nos media. Esta gente esquece-se que são potenciais trabalhadores no ativo.
    Abraço, Carlos

    ResponderEliminar