terça-feira, 15 de novembro de 2016

Um post em forma de supônhamos...


Suponha que esta foto é  capa de um jornal.
Recorra à sua fértil imaginação e suponha que esta notícia de primeira página de um jornal que diz ser sério, anunciada como exclusiva, é verdadeira

Sendo um jornal, é suposto que (pelo menos na primeira página) não aldrabe os leitores.
Mas como a foto não é de um jornal, mas sim da "folha de couve" de uma empresa que contratou meia dúzia de palhaços com carteira de jornalista  para lançar uns ataques direccionados a alvos pré determinados, qualquer coisa que se leia ali é, no mínimo, suspeita.
Neste caso, o objectivo é provocar  a ira dos leitores contra duas irmãs que militam no BE e, supostamente, fogem aos impostos, porque não pagam IMI. Mas será verdade? É. Mas também não é. Passo a explicar:
Mariana Mortágua vive em casa de uma amiga e quem paga o IMI é, obviamente, a amiga.
Joana Mortágua vive numa casa de família, a qual também paga IMI.
Dada esta explicação, suspeita-se que a malta que escreve no CM é um grupo de canalhas com uma agenda política e que não está nada interessada em fazer jornalismo, mas sim política rasca e tão mal cheirosa como a redacção daquela espelunca.
A suspeição aumenta quando se sabe que a empresa ( Cofina), proprietária da folha de couve e  de um canal de TV,  está penhorada por dívidas ao Fisco e à Segurança Social, no montante de 12,5 milhões de euros.
Esmiuçando, ficamos a saber que a dívida era bastante superior mas, em 2014, o governo da transparência perdoou à empresa proprietária da folha de couve que se autoproclama jornal, uma dívida de 5,7 milhões de euros.
Passe agora da imaginação à realidade. Vai concluir que, afinal, aquela coisa que está na foto é um jornal. Associando dívidas, perdões e outras considerações ( como jornalistas entre aspas) você liga A+B conclui que está diante de uma foto que retrata o trabalho diário de um grupo de jagunços  aldrabões, com uma agenda própria que nada tem a ver com informação ou jornalismo, mas que as pessoas "compram" como tal.
Last, but not the least,  descobre que aquela coisa que está na foto é a mais lida em Portugal e conclui que afinal não é fácil encontrar uma explicação para o elevado número de votantes no PSD.

2 comentários:

  1. O jogo sujo dessa gente conspurca e enoja.

    ResponderEliminar
  2. Ainda se perde tempo com esse suposto jornal?
    Eu não, obrigado!

    ResponderEliminar