quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Praxes à beira mar

Assisti, no entanto, na tarde de sexta feira, a um espectáculo de praxe na praia do Tamariz que me meteu nojo.
Os pais dos meninos praxantes deviam ter vergonha e penitenciar-se por terem parido tanta escumalha  e, ainda por cima, estar a gastar dinheiro a pagar-lhes estudos. Deviam estar fechados em estrebarias e não a gozar a vida em universidades.

7 comentários:

  1. Caro Carlosamigo

    Tenho visto algumas dessas "famosas" praxes e com uma "metralhadeira" o caso resolvia-se...

    Abç Henrique, o Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que violëncia, Leãozão!!!

      Como era a tua vida de estudante? Exemplar???

      Eliminar

  2. DROGADO JOVEM OU JOVEM DROGADO
    Acabo de publicar na NOSSA TRAVESSA um novo textículo de minha autoria que tem como título DROGADO JOVEM OU JOVEM DROGADO que se passa num RESTAURANTE-BAR (tasco) no qual retomo a linha neorrealista que tantas/os leitoras/es apreciam. Oxalá o mesmo se passe com este. Nela, e como lhe compete, o vernáculo reina, sem pejo, nem falsos pudores.

    Henrique, o Leãozão



    ResponderEliminar
  3. Não dá para entender! O que querem os "meninos" com semelhantes tontices? E, por vezes, bem perigosas. Além de estúpidas. Não entendo! Quais praxes, quais carapuças?!

    ResponderEliminar
  4. Essas parvoíces, essa degradação, não é praxe.
    É pura selvajaria.

    ResponderEliminar
  5. Como muitos dos pais não passaram por isso, Além de só existirem leves brincadeiras, agora é preciso tirar umas selfies para ficarem para a triste história. o pior é estes recuerdos vão ter uma vida muito mais efémera, mas como também há quem não se interesse pelo passado, não há problema. pelos vistos o bom seria todos sermos amnésicos.

    ResponderEliminar