segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Caderneta de cromos (50)


Esta foto foi tirada no momento em que comuniquei a Assunção Cristas que a tinha escolhido para ocupar o nº 50 desta distinta caderneta de cromos


Parece-me bem entregar este número da caderneta de cromos a uma mulher. Várias se candidataram ao lugar nas últimas semanas e duas delas estiveram até ontem na calha.
Decidi escolher Assunção Cristas, porque a mulher  começa a ser mais embirrenta do que é tolerável.
Com aquele ar de conhecedora, que esconde uma profunda arrogância e muita ignorância, a líder do CDS fala para os jornalistas como se estivesse a dar uma aula na Faculdade.
Dei-me ao trabalho de ver mais de 20 intervenções da senhora e não consegui encontrar  uma única onde ela apresentasse uma medida concreta.
Cristas, pespineta e arrogante, limita-se a criticar tudo o que o governo faz. Sempre que há um dado positivo ( como foi há dias o anúncio da descida do desemprego, para valores ao nível de 2011)  sai a terreiro para dizer que isso se deve à acção do anterior governo.
Já quando notícias referentes ao anterior governo, revelam que foram cometidos erros e divulgados dados enganosos, Cristas defende-se dizendo que os números estão a ser manipulados pelo actual governo.
Faço, assim, uma recomendação à direcção do CDS: Baixem a crista(s), senhores, baixem a crista (s)!

3 comentários:

  1. Ela teve um bom mestre em arrogância e que estava sempre com ar de professor, o Paulinho das feiras!

    ResponderEliminar
  2. Assunção é uma vencedora de meia tigela. E está muito bem tirada:)

    ResponderEliminar
  3. Pobre Assunção, ninguém a compreende.
    Na verdade, a moça não se esforça para o conseguir.
    E começa a ser entediante ouvi-la.

    ResponderEliminar