quinta-feira, 17 de novembro de 2016

A petição

Corre por aí uma petição contra Trump, onde se pede que seja impedido de tomar posse do lugar para que foi eleito.
Não faço a mínima ideia onde essa petição teve origem, mas conheço muitas portuguesas e portugueses que a assinaram. Uma amiga insistiu comigo para que eu também assinasse e, perante a minha recusa, inconformada, disse:
- Se ao menos me desses uma boa razão, ainda podia compreender.
Foi então que, com toda a calma e paciência do mundo, perguntei:
- És americana?
- Que raio de pergunta mais parva. Sabes bem que não. Mas o que é que isso tem a ver?
- Tudo. Eu não assino porque não sou americano. Se me insurjo quando o Belzebu se intromete na vida dos portugueses, tendo inclusive o desplante de dizer que o governo anterior é que era bom e este é um desastre, não tenho direito de protestar contra a eleição de um tipo de que não gosto, mas em quem não pude votar e  foi democraticamente escolhido pelo seu povo.
A minha amiga não gostou da resposta, mas eu também não gosto de ver pessoas acusarem o Schaueble de se intrometer na nossa política e, logo de seguida, correrem a assinar uma petição a pedir que o homem escolhido pelo seu povo para dirigir os destinos do seu país, seja impedido de exercer o cargo. Parece-me muito pouco democrático e nada tolerante.

6 comentários:

  1. Ó Carlos
    há petições que pedem pedidos
    que apenas servem para andarmos entretidos

    Em dia de não fumador
    lembrei-me de coisa melhor

    ResponderEliminar
  2. Não faz sentido nenhum, Carlos.
    Todos sabem que não gosto nem um bocadinho de Donald Trump.
    Mas ele foi ELEITO.
    E isso tem que ser respeitado, ponto final.
    Aquele abraço, bfds

    ResponderEliminar
  3. Concordo com o Pedro. Ele vai "encarregar-se" de fazer com que seja posto fora. Impeachment, por exemplo. Ou ele se apercebe que o estar na Casa Branca (acho que quer passar alguns dias por semana na Trump Tower em Nova Iorque – não sei agora se isto é anedota ou não, mas considerando quem é o cavalheiro, nada me admira)... como eu ia dizendo... ou ele se apercebe que o estar na Casa Branca não é um reality show e tem mesmo que prestar atenção a assuntos sérios. Prestar atenção durante horas!!!

    ResponderEliminar
  4. A banalização, aliada à leviandade e superficialidade, das petições leva ao seu descrédito. Surgem como cogumelos, a propósito de tudo e de nada, e são perigosas quando visam interferir em decisões democraticamente tomadas pela via das eleições, por exemplo, a eleição de Trump e o Brexit,e com a agravante de se tratar de países estrangeiros.
    Surgem em arrastões a partir das redes sociais e fica tudo em chamas!
    E isto não é democracia, não.

    ResponderEliminar
  5. Desta vez até estou 100% de acordo com o Carlos.

    Tanto barulho para nada. O Donald nem sabe que existe PORTUGAL.

    ResponderEliminar