terça-feira, 4 de outubro de 2016

Those were the days (33)



O restaurante / snack-bar Galeto  abriu as portas há 50 anos com grande alarido e propaganda. Restaurante de luxo nas Avenidas Novas, tinha ofertas diferentes e até arrojadas para a época. Durante muitos anos foi ponto de encontro obrigatório para muitos lisboetas e de referência para muitos que vinham a Lisboa.
Vir à capital e não ir ao Galeto, era quase como ir a Roma e não ver o Papa
O sucesso do Galeto levou a que outros empreendedores da época investissem em espaços semelhantes. O exemplo mais marcante foi o snack bar do Apolo 70.
Os tempos mudaram, a qualidade da comida do Galeto já não é a mesma ( chegou mesmo a ser encerrado pela ASAE), mas a verdade  é que enquanto os sucedâneos encerraram todos, o Galeto mantém as portas abertas e continua a ter enchentes, como constatei na noite de domingo quando fui lá comer um combinado.
O mais curioso é que apesar das constantes propostas culinárias inovadoras que vão surgindo em Lisboa, o Galeto mantém quase inalterável as propostas gastronómicas, desde o dia da abertura. Os mesmos combinados, os mesmos doces, os mesmos gelados. E até os pratos do dia são quase os mesmos de sempre.
Será mais  isso e não tanto a qualidade que justifica a inclusão do Galeto  nos 60 "Estabelecimentos com História" da cidade de Lisboa. Mas, reconheça-se, é uma distinção merecida.

4 comentários:

  1. Sem dúvida, Carlos. Até eu, que pelos anos setenta andava pelo reino dos Algarves, lá fui almoçar ou jantar algumas vezes.

    ResponderEliminar
  2. Ah! Lembro-me bem do Galeto. Já o Apolo 70 não me recordo de lá ir!

    ResponderEliminar
  3. Confesso que não conheço.
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  4. Fui muito ao Galeto, há muitos anos, a Versalhes, a Ceuta e o Galeto estiveram muito na moda, cada uma no seu estilo e para horas diferentes. Lanchei muitas vezes na Versalhes.
    bjs

    ResponderEliminar