sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Tão natural como a sua sede




Não é a primeira vez que acontece. Creio que a pioneira foi uma deputada do Podemos.
 Amamentar uma criança no Parlamento até pode ser perfeitamente normal. Nada tenho contra. Não venham é confundir as coisas, alegando que a deputada não tinha oura solução e depois derivar para discussões sobre a maternidade e desigualdade no tratamento das mulheres.
É que se formos por aí, então eu sinto-me no direito de perguntar se os direitos da criança foram respeitados. Ou se também é normal um(a) deputado(a) subir ao púlpito enquanto come uma sandocha e discursar com a boca cheia.
Mas não pergunto, porque ainda me arrisco a receber respostas afirmativas.

10 comentários:

  1. Havia/há outra solução.
    Catarina

    ResponderEliminar
  2. Ando no mundo por ver andar os outros. Não sei desse assunto. Mas, por princípio, sem ser para a morte, há sempre mais do que uma solução.

    ResponderEliminar
  3. Há coisas tão íntimas e tão bonitas a que deviam dar mais atenção. Já agora porque não mudar também a fralda, ou urinar para cima do microfone, quando estiver aflito. No outro dia proibiram uma senhora de entrar, numa piscina dum hotel, por ser ostomizada, quando todo material é estanque.
    Mas não se preocupe que isto vai tudo bem. Para conseguirem eleger o Correia de Campos para o CES, tiveram de eleger o Pedro lomba para o Conselho de Opinião da Rádio e da Televisão. Será que aquela abécula tem opinião? Ele quase nem consegue falar, tanto que acabaram logo com os "meetings" que tanto tinham prometido.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  4. Mamas ao léu nos escaparates de revistas e jornais e com uma clara mensagem sexual é normal, mostrar um pouco da mama para alimentar um bebé é uma quase afronta pública. Não defendo o confronto, defendo a necessidade imediata de amamentar um bebé e não tem que ser às escondidas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Célia, há diferentes formas de alimentar pessoas diferentes.

      Eliminar
    2. Alimentar pessoas....? Claro que há, Anfitrite!
      Mas amamentar só conheço duas: pela mama ou por biberão.

      Eliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Faz-se de tudo para dar nas vistas neste mundo. Defecar também é um ato natural - porque não o fazem no Parlamento, ou no Metro, ou no meio da rua?

    ResponderEliminar
  7. Como diria o outro: primeiro estranha-se, depois entranha-se. Deixa lá, Carlos, que há questões mais prementes.

    ResponderEliminar
  8. Como diria o outro: primeiro estranha-se, depois entranha-se. Deixa lá, Carlos, que há questões mais prementes.

    ResponderEliminar