segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Sâo virgens, senhor, são virgens...

Procuradoria Geral da República decidiu abrir inquérito ao taxista que durante a manif disse à comunicação social " As leis são como as meninas virgens. Nasceram para ser violadas".
Fonte ligada ao processo  escusou-se a divulgar a matéria da acusação mas, no semanário SOL on line, um destes dias,  Felícia Cabrita vai garantir saber de fonte fidedigna que  a PGR irá fazer peritagens em todo o país, para averiguar se ainda há meninas virgens.

5 comentários:

  1. Eh eh eh eh.... só mesmo você, Carlos!!! :)))

    (passou bem o seu dia? Hope so!)

    ResponderEliminar
  2. Voltando à vaca fria e porque tinha acabado de ler o o postal sobre o fim dos trabalhadores do dia 11/10, que vale a pena ler, no "ladrões de Bicicletas" deixo aqui este comentário que achei pertinente:
    "Não sou taxista disse...

    “Não sei se sabe mas o mundo evolui.”

    Pois evolui e está a evoluir para pior e tudo isto passa como modernidade porque (muitos) ingénuos acham que Googles, Facebooks, Ubers, etc é só virtudes…

    Sendo eu uma das vítimas da economia 2.0 com experiência de facto em lidar com multinacionais que surgiram com o boom da Internet posso-vos dizer esta economia 2.0 é uma economia que se baseia em trabalho tendencialmente escravo!

    Esperam que nós estejamos sempre presentes, sempre a produzir e sempre compreensivos quando nos cortam ainda mais os rendimentos, já de si uma minoria do total dos lucros!

    Por mais que se possa acusar os taxistas de todos defeitos a Uber não deixa de ser uma empresa mercenária!

    A Uber NÃO É modernidade! É na verdade o passado!

    A Uber é uma empresa capitalista numa forma mais desregulamentada que percebeu como utilizar uma tecnologia relativamente recente (a Internet) para passar por cima dos direitos e dignidade dos trabalhadores de forma a atingir o máximo lucro!

    Podem acreditar, a Uber fez alguém magnificamente rico, mas aqueles que enriquecem um punhado NUNCA sairão da precariedade e dos baixos rendimento!
    E ainda utilizam a própria viatura!!! E todos os encargos com essa viatura são sempre pagos pelo condutor Uber…

    Os taxistas têm que se modernizar mas têm o direito a defender trabalho digno, e o trabalho da Uber não é digno para o trabalhador!
    11 de outubro de 2016 às 11:16

    As virgens se não fosse violadas continuavam a ser virgens. Nos tempos da Felícia era mesmo violação, mas ela já nem se lembra, porque deve ter começado bem cedo.

    ResponderEliminar
  3. Depois da boçalidade do tipo era o que faltava era um processo-crime com aquela matéria.
    E ainda se admira quem vê um porco a andar de bicicleta no circo.

    ResponderEliminar
  4. Basta dizer à juíza que não é bom em português e que queria dizer desvirginadas em vez de violadas.

    ResponderEliminar