segunda-feira, 10 de outubro de 2016

A justa luta dos taxistas (3)

Defender a ilegalização da UBER, com o argumento de que faz concorrência aos taxistas, é o mesmo que exigir o fim da Airbnb, porque faz concorrência aos hotéis.
Esta gente não se enxerga. Quando é que vão perceber que o mundo mudou e quem quiser sobreviver no meia da selva tem de se adaptar às novas regras?

5 comentários:

  1. Hoje por acaso estou a ver o programa "Prós e Contras" e acho que se o Carlos ouvisse ficava esclarecido em muitas coisas. Ver um secretário de estado comparar o serviço de táxis com os cabeleireiros, Quando estes não são um de serviço público e estão em livre concorrência. Que a Uber não quer saber dos contratos de trabalho e podem dispensar toda a gente quando lhe apetece. Os táxis não podem ter trabalhadores a recibo verde. Que a bandeirada é maior mas tem mil e tal metros de borla. Despendem os mal-educados porque não têm vínculo contratual. Que os custos do telemóvel variam de acordo com a carga do mesmo e que ganham muito com isso. Isto só para lhe dizer que a UBER e a outra ficaram caladinhos, quem representava os táxis esclareceu tudo e foi o sec. de estado que mostrou uma arrogância e facciosismo inacreditáveis. Vale a pena ver para saber como agir quando for maltratado. Por exemplo um sujeito da uber pode recusar uma viagem urgente e não sofrem nada porque não são serviço público e pode pôr um sujeito na rua se estiver bêbado. podia dizer-lhe muito mais coisas. Estas empresas encontraram em Portugal o pais menos ou mais regulamentado para trabalharem ilegalmente à vontade. e lembre-se que uma vez toda a gente ficou bloqueada na Assembleia e só os mandaram à bardamerda.

    ResponderEliminar
  2. Toda a sabe gente que são de uma belezura de ética:
    - as Multinacionais Monopolistas compraram empresas para depois as fechar... leia-se, reduziram a capacidade negocial de fornecedores... leia-se, esmagaram fornecedores (FIZERAM DESAPARECER milhões de pequenas e médias empresas) - todavia o seu lucro é sempre sagrado...
    .
    .
    Existem dois tipos de famílias:
    1) as que procuram preservar aquilo que herdaram;
    2) as 'comissões liquidatárias' que - numa alegre bandalheira - vão desbaratando tudo o que herdaram.
    .
    NÃO É NOVIDADE 1: Ao longo da História... montes de civilizações/sociedades desapareceram numa alegre bandalheira.
    .
    .
    Já foi a venda Empresas Públicas Estratégicas (electricidade, gasolina, etc)...
    Segue-se o massacre da classe média (que poupa e investe) com impostos.
    Mais: a pouco e pouco a Comissão Liquidatária (pessoal numa alegre bandalheira em direcção ao desaparecimento) vai vendendo tudo o que poder... a Multinacionais Monopolistas.
    .
    E mais: a sociedade (nativa) NÃO É SUSTENTÁVEL (média de 2.1 filhos por mulher); o pessoal critica da repressão dos Direitos das mulheres... todavia, em simultâneo, para cúmulo, o pessoal defende que... no aproveitar da 'boa produção' demográfica proveniente de determinados países {nota: 'boa produção' essa... que foi proporcionada precisamente pela repressão dos Direitos das mulheres - ex: islâmicos}... é que está a 'salvação' para resolver o problema do deficit demográfico!?!?!?!
    .
    .
    NÃO É NOVIDADE 2: Ao longo da História... vários povos construíram muros... tendo em vista conseguirem sobreviver.
    .
    .
    RESUMINDO E CONCLUINDO:
    Não há conversa nem com marionetas ao serviço da alta finança (capital global) nem com pessoal numa alegre bandalheira em direcção ao desaparecimento... leia-se SEPARATISMO-50!
    Os 'globalization-lovers', UE-lovers e afins... que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa.
    -» http://separatismo--50--50.blogspot.com/.
    [o legítimo Direito à sobrevivência das Identidades Autóctones]
    [O primeiro passo será/é ir divulgando a ideia de SEPARATISMO nos países aonde a população nativa está sendo submergida pelo crescimento demográfico imparável dos não-nativos naturalizados]


    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Quando aí estive em Julho usei imenso (Lisboa e Algarve) a Uber.
    Só um comentário - cinco estrelas!
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderEliminar