terça-feira, 9 de agosto de 2016

Sugar, sugar, honey honey..





Até final do ano, os pacotinhos de açúcar vão ser reduzidos a metade. A medida há muito estava anunciada e visa proteger a nossa saúde.
Eu não uso açúcar no café,  no chá, nem em nenhuma bebida, mas ninguém nega que consumimos demasiado açúcar. Metade do que é utilizado para adoçar o café é sobejamente adequado mas, como diria o outro, “não é por aí que o gato vai às filhoses”.
Comemos demasiados doces ( quem resistir às montras de algumas pastelarias, como a Garrett, por exemplo, ou à variedade da doçaria conventual espalhada pelo país, que atire a primeira pedra) mas  também refrigerantes e bebidas, além de uma parafernália de outros produtos  de consumo corrente, em que o açúcar está escondido.
A OMS recomenda que o consumo diário de açúcar , para uma dieta de  2000 Kcalorias,nunca ultrapasse os 50g, embora o ideal seja não ultrapassar os 25. Tarefa quase impossível se pensarmos que uma lata ( 25 cl) de refrigerante ou  bebida à base de cola ( não light, nem Zero) contém entre 25 e 35g  de açúcar. E se pensa que ao beber “sumos naturais” está a salvo, desiluda-se. A quantidade de açúcar, por vezes, ultrapassa a dos refrigerantes.
Compreende-se a necessidade de uma campanha de educação alimentar que sensibilize os portugueses para a necessidade de reduzir o consumo de açúcar ( a exemplo o que vem sendo feito para o sal, por exemplo). Nesse sentido, reduzir a metade os pacotes de açúcar, parece-me uma boa medida. No entanto, estou certo que muitas pessoas vão passar a pedir dois pacotes em vez de um.( Nem que seja para levar um  para casa…). Daí, que faça uma sugestão estabelecimentos de hotelaria, restauração e similares. Se quiserem aumentar as vossas receitas, passem a cobrar os pacotes de açúcar suplementares.  Estão a contribuir para melhorar a saúde dos portugueses e aumentam as receitas dos vossos estabelecimentos.

E não me venha ninguém dizer que estou a dar  ideias disparatadas, senão serei obrigado a lembrar-vos que quando se colocou a hipótese de aumentar substancialmente o preço da água, muitos estabelecimentos declararam de imediato a intenção de passarem a cobrar pelo copo de água…

6 comentários:

  1. Enfim...
    Talvez fosse melhor ideia acabar - de vez - com esse horrível
    açúcar branco tratado quimicamente...
    O açúcar semi-refinado, menos tratado, porque é tão caro?!!!
    O 'Demerrara' contém excelentes nutrientes...
    Muito há a fazer em defesa do consumidor...
    ~~~ Bj ~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  2. Concordo plenamente contigo :) e sou a favor de medidas ainda mais "radicais": produtos alimentares coo bolos, bolachas, chocolates e outros que tais, deveriam ser taxados a 23%. Não são produtos essenciais e prejudicam a nossa saúde. Precisamos urgentemente de medidas de Saúde Pública que nos ajudem a combater a obesidade, hipertensão e a diabetes... ou então vamos continuar a morrer de avc e enfartes cardíacos!

    ResponderEliminar
  3. No café, no chá, no leite, o açúcar está a mais.
    Não se trata de uma questão de gostos mas sim de uma realidade não desmentível.
    Não foi de ânimo leve que começaram a surgir alguns produtos sem açúcar ou sem açúcar adicionado.

    P.S. - Houve, durante algum tempo, comerciantes que cobravam o copo de água. Principalmente os concessionários de praia. Até que alguém conseguiu provar que era uma atitude ilegal.

    ResponderEliminar
  4. Não utilizo açúcar no café, no chá.
    E fico enjoado quando vejo beber açúcar com café ou chá.

    ResponderEliminar
  5. Como cobrar os pacotes de açúcar suplementares?!!!
    Ler este post lembrou-me uma senhora de idade que conheci que ficava feliz em levar para casa o pacotinho de açúcar que não usava e alguns conhecidos que tomam café com adoçante, mas pedem sobremesa :)

    ResponderEliminar