quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Será que já me lixaram?







Não posso negar que o meu novo Rochedo tem uma excelente exposição solar. Um terraço também, como se vê pela fot.o junta Quanto às vistas, depende do gosto. Para quem aprecie mais o campo, por exemplo, a vista da varanda do meu Rochedo ( tirei a foto com o telemóvel para ficar um bocadinho pior) é banal. Um fanático pelo mar, achará que é deslumbrante. O que pensarão os fiscais das finanças? Vocês acham que vou pagar mais IMI?
E agora muito a sério...
Se o preço das casas varia de acordo com a localização e determinadas características ( varandas, lugares de garagem, piscina, etc), por que razão se há tanto alarido pelo facto de o IMI seguir os mesmos parâmetros?
Quando alguém compra casa, também protesta porque o preço aumenta à medida que se vai subindo?
E quando escolhe a zona para onde vai viver, não sabe que há zonas mais caras do que outras?
Pelo que vou lendo por aí, parece-me que a maioria das pessoas deve pensar que uma casa na Porcalhota custa o mesmo de uma na Lapa.
Estou farto de papagaios deslumbrados e  esquerdinhas indignados. 

23 comentários:

  1. ~~~
    Gostei muito de te conhecer com esse pelame farfalhudo
    e olhos bem abertos e atentos...
    Também vivo num apartamento com vista de baía e suspiro
    por campo e suspiraria em caso de vice-versa.
    Ótimo lugar para namorar.
    Dias amorosos e felizes...
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Majo. O lugar é óptimo para namorar, sim, mas o olhar já teve melhores dias. Quando transmitia esperança.. ~
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Muito prazer em conhecê-lo, Carlos! : )

    ResponderEliminar
  3. Os meus sinceros parabéns pelo esplêndido aspecto e, pessoalmente, desejo-lhe muitas felicidades e muita saúde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Teresa, mas o aspecto é apenas como o papel de embrulho de um presente. Depois de aberto, a surpresa nem sempre é agradável.

      Eliminar
  4. Quando vejo alguma esquerda a fazer coro com os pafiosos, aqui está um post que gostei de ler.
    Afinal, ainda há pessoas lúcidas!...

    ResponderEliminar
  5. Fiquei tão deslumbrada com o seu magnifíco aspecto, que me esqueci de escrever, que o Carlos vai pagar mais IMI, porque a vista da varanda do seu rochedo é um sonho. Também lhe desejo uns dias amorosos e felizes.

    Eu aprecio tanto o campo como a praia, o que importa é estar fora de casa ao ar livre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo que a vista da varanda do meu rochedo é bonita, mas que dizer da que se vê na foto que serve agora de cabeçalho ao CR? Tirei-a ano passado na praia da Fuzeta

      Eliminar
  6. Já o lixaram sim, Carlos! Mas como este governo fez o milagre de o transformar num contribuinte resignado e acomodado, tásse bem!!

    Eu, que já o conhecia, acho que precisa recuperar algum peso, do muito que perdeu.

    ( Voltando ao IMI, do seu novo Rochedo, e vendo bem a sua localização, reconsidero. Acho, agora, que se vai manter. Há que contrabalançar o sol e a bonita vista para o mar, com os níveis de poluição, não acha, o Carlos?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois do susto que o Carlos nos pregou o ano passado, Janita, precisamente por esta altura, acho que ele está com o aspecto fantástico. Vi hoje uma fotografia do Carlos pela primeira vez, por isso, não sei como ele era no passado. Certo é, que a gordura não dá formosura, nem é saudável.

      Abração para os dois.

      Eliminar
    2. Foi um susto, sim Teresa!...E grande.
      Felizmente, já passou!

      Um abraço!

      Eliminar
    3. Ainda me falta recuperar 10 dos que perdi, Janita, mas já não chego lá...
      Quanto à poluição aqui, não é muita não.

      Eliminar
    4. Eu esqueço-me que a maioria das pessoas que aqui passam, incluindo amigos de longa data como a Teresa não frequenta o meu perfil no FB, por isso achei estranho que dissessem que era a primeira fotografia minha que viam. Na verdade, já publiquei aqui algumas, mas do tempo em que era um jovem bem apessoado :-)
      Quanto ao susto, é verdade que já passou, mas isso não significa que haja razões para estra tranquilo. Infelizmente... Procuro é viver a vda um dia de cada vez e a pensar que é sempre o último.
      Beijinhos

      Eliminar
  7. Quem pode, compra do melhor. Quem não pode, arreia.
    Neste contexto, quem pode paga mais, quem não pode, paga menos.

    E que tal, comentadores todo o terreno, se lessem o Código do IMI 2016, baseado nas alterações legislativas que constam do Decreto Lei 42/2016???

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o memo princípio se aplica aos arrendamentos, António. Se construtores e proprietários podem fazer reflectir esses factores no preço de venda/arrendamento, por que raio não é possível alicar esses critérios ao IMI?

      Eliminar
  8. quem manda preterir o cemitério, hum?

    ps. com timing perfeito inventaram isto logo no ano que me termina a isenção :(

    ResponderEliminar
  9. http://anna-historias.blogspot.com.es/.
    Te mando mi blog si quieres darle un vistazo gracias

    ResponderEliminar
  10. Carlos, conheço bem esta zona. Admiro a sua força para tomar tantas decisões. Já deve pesar mais um pouco. Imagine que nem o tinha visto, só depois de ler os comentários é que fui alterar a resolução do écran, porque tenho tudo no mínimo para não me dar cabo da vista.
    Quanto ao IMI não se preocupe porque ele só será alterado se pedir uma reavaliação, mas antes de o fazer é melhor fazer uma simulação para ver se fica a ganhar. Eu por exemplo tenho uma casa no Algarve que está inabitável, não voltei lá desde que a minha mãe morreu. A casa estava em obras, ficou tudo parado, nem a posso vender porque não tenho licença e não tenho forças para tratar disso, nem para passar uma procuração ao Solicitador, porque tinha de estar presente. no entanto pago mais IMI do que a daqui nesta zona e com tudo e mais alguma coisa. Só fiquei a ganhar por ser velha e porque eu tinha a licença de habitação (fotocópia) que já nem existe nos arquivos da Câmara.
    Espero bem que tire muito proveito dela.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Anfitrite/Atena. A força advém-me da vontade que tenho de viver, Anfitrite. Há que aproveitar enquanto dura, embora nada receie o que vier a seguir.
      Quanto ao IMI, considero justos os critérios, mesmo que me entrem no bolso.

      Eliminar
  11. Depois de ouvir ontem o Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais dizer que basicamente não há alterações na nova lei fiquei a perguntar (a minha mulher também) - então para que é que é necessária uma nova lei???
    Cheira a esturro...

    ResponderEliminar