segunda-feira, 4 de julho de 2016

Os alemães nossos amigos

Esta semana o professor pediu aos alunos para escreverem uma redacção sobre a Alemanha.
O Zequinha foi novamente o primeiro a terminar mas o professor, receando ouvir algum disparate susceptível de provocar um conflito diplomático, pediu à Joaninha para ser a primeira a ler a redacção.
Leiam lá o que ela escreveu.
A Alemanha é um país muito grande que manda na Europa. Pelo menos é o que diz o meu pai que está sempre a dizer " Olha a vaca da merda!", quando aparece na televisão uma senhora gorda com ar de militar transgender, que o meu pai diz ser a dona da Europa.
Não sei por que razão o meu pai não gosta daquela senhora, mas a minha mãe zanga-se muito com o meu pai por causa disso e jura que a culpa de a Alemanha ser tão má é de um senhor de cadeira de rodas com cara de mau e olhos de coruja, que anda a roubar os europeus e, segundo a minha mãe, é uma reencarnação do Hitler, um tipo que deve ser muito mau, porque o meu pai responde logo à minha mãe: não me fales desses cabrões. O paraplégico precisava era de um tiro nos cornos para acabar o serviço que alguém não soube fazer bem feito.
Eu não percebo nada do que  os meus pais falam sobre a Alemanha, mas parece-me injusto que culpem os pais do senhor da cadeira de rodas por não terem sabido fazer um tipo decente.
Sei é que na Alemanha vivem alemães e que, segundo diz o meu tio, um grande admirador da Alemanha, é um país de gente muito esperta, porque importa escravos para fazerem os Mercedes, os BMW e os Audis que depois vendem a preços malucos aos americanos e aos outros europeus.
Eu gosto muito de Mercedes de BMW e do Audi do meu pai, por isso, também gosto da Alemanha como o meu tio e penso que os alemães são uns porreiros. Cá para mim, são tão nossos amigos como as vacas do Zequinha

14 comentários:

  1. Eheheh, pelos vistos a Joaninha também diz tudo o que se passa em casa... :)))

    Beijocas

    ResponderEliminar
  2. Está-me cá a parecer que o Professor deveria ter optado pela redacção do Zequinha :)

    ResponderEliminar
  3. As crianças deixaram de saber ser crianças. E até já escrevem na escola como os adultos falam entre si na rua. As redacções - composições - já não são o que eram.

    ResponderEliminar
  4. Ainda dizem que as mulheres não estão a ganhar poder?! E começam cedo. Eu detestava redacções porque não queria que as pessoas soubessem o que eu pensava. Sempre gostei de dizer a verdade, talvez por falta de imaginação. Pelos vistos, com a idade isso passou-me e diria muito mais se não fossem os detectores de palavras proibidas.

    ResponderEliminar
  5. Pode dizer-se do alemão de que se fala tudo e mais alguma coisa tendo em conta a politica que defende e preconiza. Mas usar como arma de arremesso ou de argumentação e apoucamento o género, a orientação sexual, a etnia, a religião, a cor da pela … nada acrescenta ao cerne do problema ou do que é discutível. Será que os paraplégicos, por exemplo, deverão ser eliminados em campos de concentração ou câmaras de gás ou com injecções letais ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui não se fazem afirmações racistas. E se querem dizer alguma coisa não usam personagens. Isto foi só para animar a malta. o senhor deve estar só de passagem e não conhece o espírito do blogue. mas para mim foi pena que o tiro que o tornou paraplégico não lhe tivesse acabado com o canastro. A história ainda está muito recente e anda muita coisa no ar. Mas se quiser recordar o que um regime pode fazer quando está a enlouquecer, veja este fabuloso filme. Aqui deixo só a interpretação de um dos homens mais bonitos do cinema. e que, por acaso, é austríaco. isto é só para mostrar o que acontece a uma pessoa quando perde a sua identidade.

      https://www.youtube.com/watch?v=3h_-6zX7t5c

      PS- eu estou a responder por conta própria porque o dono do blogue está de ferias e com fraco sinal de rede. Que me perdoe a ousadia

      Eliminar
    2. Como o outro parece não abrir fica este:

      https://www.youtube.com/watch?v=vvLyeaItBAU

      Eliminar
    3. Este é um blog público e sou leitor habitual dele e por vezes comentador. E ao longo da história há muitos alemães e alemãs que nada têm a ver com os personagens de que fala o pretenso texto dum Zequinha. Muito pelo contrário. E milhões de alemães morreram em campos de concentração nazis ou foram por estes assassinados por serem ciganos judeus, comunistas ou socialistas, sindicalistas, "deficientes" mentais ....

      Eliminar
  6. "Vaca de ...., gorda com ar de militar transgender..., senhor paraplégico...
    Esta redacção não tem classificação.

    ResponderEliminar
  7. Bem, a redacção do Zequinha, então...

    LOOOOOOOOOL

    :)

    ResponderEliminar
  8. o Herr shauble anda nervoso com o D,Bank nem dorme e quem paga e o Costa.

    ResponderEliminar
  9. Não consigo aceitar que uma pessoa seja referida pelas suas dificuldades físicas ou mentais. O pai da Joaninha está a dar um mau exemplo... Do que li, apenas a referência “paraplégico” ficou. : (

    ResponderEliminar
  10. Não há dúvida nenhuma que Ronaldo é mesmo um ser extraordinário. Alguém reparou no modo adorável com que ele tratou o adepto que entrou em campo e que acabou por ficar na fotografia com a selecção, ao lado dele, sem ninguém dar por isso e ele sempre amável com ele. Só pode ser um Homem de grandes sentimentos.

    ResponderEliminar