sexta-feira, 29 de julho de 2016

Crónica de um dia estranho

Um especialista em profecias anunciou num canal do  You tube que hoje haverá um terramoto que tornará insustentável a vida na Terra. Ou seja, o mundo vai acabar hoje.
Embora a NASA já tenha deixado claro que não está preocupada, eu devo confessar que, na sequência do anúncio do fim do mundo, fiquei muito preocupado com outras  notícias. Como, por exemplo, a de que o  Pentágono está preparado para um ataque de zombies
Mas há mais...Elon Musk, CEO da TESLA ( empresa especializada em automóveis eléctricos) lançou uma ONG para tentar impedir um apocalipse provocado pelos robôs
A possibilidade de a Inteligência Artificial poder terminar numa revolta das máquinas contra o Homem é um assunto que já preocupava a minha avó e que me assustava  de tal forma quando era miúdo, que ganhei alguma aversão às máquinas. 
Há muito tempo que pensava ter ultrapassado esse problema mas há umas semanas, ao ler uma entrevista na Visão  de  Pedro Domingos, professor de ciências da computação na George Washington University, voltei a ficar assustado.
É que este ilustre professor português, admirado por Bill Gates que ainda recentemente disse ao mundo ser indispensável  a leitura do livro  "The Master Algorithm", da autoria de Pedro Domingos, para perceber a Inteligência Artificial, disse na entrevista à "Visão" que  "o risco da Inteligência Artificial não é que os computadores se tornem demasiado inteligentes e tomem conta do mundo. O risco é que eles são demasiado estúpidos e já tomaram conta do mundo".
Ao ler isto pensei logo no Schaueble, no Durão e nuns quantos mais  e interroguei-me: serão zombies ou robôs?
Até agora, não encontrei a resposta, mas que eles tomaram conta do mundo, não me restam dúvidas

8 comentários:

  1. ah, ah, ah... bem vista, a perspectiva zombie do Durão e afins. Mas, se afinar a pontaria da frase e a comparar com a realidade, tem de concluir que não há nada mais verdadeiro. O risco é bem maior do que haver uns zombies e robots por aí. Talvez ponha em causa a nossa humanidade. No seu conjunto. Deixar que uma máquina mande em nós, tem que se reconhecer, é um bocado para o estúpido.

    De certeza que, para muita gente, é hoje o fim do mundo. Esperemos que não seja o nosso. Porque profecias há muitas. Mas A minha bola de cristal está muda e queda. Não pisca sequer.

    ResponderEliminar
  2. Desde o "2001 Aventura no Espaço" que eu ando preocupada. falando de algoritmos ainda ontem estive a ouvir a explicação sobre a última obra de Almada Negreiros, a geometria no espaço que ele transformou em arte e que levou a que dois eminentes cientistas descobrissem novas fórmulas contidas na sua obra, que tudo dá para pensar. Os gajos de que fala não são zombies porque estão muito bem alimentados e à nossa custa. Mas há muitos anos que nós estamos nas mãos das máquinas (dantes era dum telefone vermelho) e haverá uma altura em que o homem alucinado não a poderá controlar. Eu, por enquanto, vou procurando Pokémons. espero bem que haja uma notícia a dizer que eu fiz parar o trânsito...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atena!...quer é fazer parar o trânsito e depois culpa a parvidade do jogo:).

      Eliminar
  3. ESQUECEU o buda português com aquele sorriso de robô bem disposto.

    ResponderEliminar
  4. Nem zombies nem robôs, talvez simples marionetas.

    ResponderEliminar
  5. Como chegaram esses palermas a topo é, de facto, um mistério!!
    Fala-se em maçonaria, instituição que acho odiosa...
    Bj ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  6. Essas criaturas são simplesmente imorais e egocêntricas.Infelizmente não são exemplares únicos.


    Bom final de semana, amigo

    ResponderEliminar