sexta-feira, 15 de julho de 2016

A ver se nos entendemos

Isto era o que este escroque dizia quando Passos Coelho era pm e Marilú se ajoelhava diante dele para lhe massajar o ego.
Agora, para premiar o sucesso, exige umas sanções de incentivo. O Wall Street já escreveu que o gajo é maluco.
E depois não querem que mande este paraplégico de merda para o c@#&£$o!

5 comentários:

  1. Carlos, porque sou sua amiga e já sofri com o seu sofrimento, dói-me muito quando venho ao seu blog e leio as suas palavras de raiva enveredarem por um caminho que não é aquele que devia usar.
    Insulte Schäuble, de todos os defeitos que o homem tem - e mais alguns - mas, por favor, não use a sua deficiência como arma de arremesso.
    Não lhe fica bem, Carlos! Nem a si nem a ninguém...
    Desculpe, mas ando com isto atravessado há tanto tempo que, hoje, ao ler o que escreveu, não me contive e tive de lho dizer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Touché, Janita.
      No entanto, é bom não esquecer que a deficiência dele foi provocada por alguém que foi vítima das suas atrocidades.
      De qualquer modo, agradeço ter-me chamado a atenção.

      Eliminar
    2. Ele foi vitima de um desequilibrado mental, e não por razões políticas, Carlos.

      Eliminar
  2. Politicamante, este gajo é um m€#&@§, independentemente de ser paraplégico ou não. Portanto, ao contrário das nossas amigas, não fico assim tão chocada por alguém dizer isso mesmo. Ou porque é paraplégico não se pode dizer que o homem é um traste?!? É e dos piores: um que é diabolicamente perigoso!

    Beijocas a todos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há muitos trastes à face da terra, Teté, que se combatem com argumentos e não com insultos. O Carlos lembra-me um certo candidato a presidente dos Estados Unidos. É com a sua linguagem violenta que ele tem conquistado a simpatia de grande parte dos americanos.

      Eu não o considero diabolicamente perigoso, eu penso que ele está a ficar senil como o vosso Mário Soares. A idade não perdoa.

      O reinado dele está quase a acabar, só que os problemas de Portugal não se resolvem mesmo depois de ele dizer adeus à vida política.

      Beijocas a todos e cabeça ao alto.

      Eliminar