terça-feira, 21 de junho de 2016

O regresso do Grilo Falante


Já  há umas semanas se sabia que Roma iria ser dirigida por uma mulher. Ontem, a segunda volta das eleições autárquicas em Itália confirmaram a vitória de Virginia Raggi, candidata do Movimento 5 Estrelas.
As mulheres em Itália sempre  tiveram dificuldade  em alcançar lugares políticos de topo, pelo que  a escolha de uma mulher para dirigir a capital italiana era algo impensável há poucos anos. Beppe Grillo, porém, apostou nas mulheres e além de uma vitória histórica em Roma, conseguiu também eleger prfesidente a sua candidata em Turim,
A vitória de Virginia Raggi surpreende, também, porque  ela manifestou a sua oposição à candidatura de Roma aos JO de 2024 e desferiu fortíssimos ataques à Mafia.
Contrariando o que escrevi em 2013 sobre o Movimento 5 Estrelas,  Beppe Grillo regressa à ribalta especialmente graças a duas mulheres. 
Não é claro que os resultados das eleiçõea autárquicas em Itália reflictam o sentido de voto numas legislativas, que poderão estar próximas, se em Outubro o  referendo convocado por Matteo Renzi para alterar o sistema político for rejeitado pelos italianos.
Nesse caso haverá legislativas antecipadas e ficar-se-á a saber  se o 5 Estrelas pode aspirar a voos mais altos ou, pelo contrário, a grande beneficiada não virá a ser a extrema direita. É que Georgia Meloni, candidata que ficou em terceiro lugar na primeira volta das eleições de Roma, diz-se admiradora de Mussolini e  admite ter uma boa relação com o fascismo, sendo apoiada pela Liga Norte.
Entre a vitória de uns radicais de extrema esquerda absolutamente loucos e uma extrema direita ansiosa por regressar ao poder para acabar o trabalho de Mussolini e Hitler, venha o diabo e escolha. Vêm aí dias difíceis e Itália será apenas mais um problema para esta Europa feita em cacos.
 

5 comentários:

  1. As coisas estão a ficar complicadas em Itália, embora tal não seja propriamente uma novidade. Novidade será talvez o facto de as complicações não serem actualmente um exclusivo italiano. Na verdade, a instabilidade e a incerteza quanto ao futuro são hoje apanágio de toda a Europa, que, como tu muito bem dizes, está "feita em cacos".

    ResponderEliminar
  2. Já que está a falar de história e como hoje disse o Professor que está neste vídeo "O imprevisível está à espera duma oportunidade" peço para verem este vídeo a partir do 7' e 30". Ficarão a saber o que vale a memória e como é gratificante ver uma pessoa Com mais de noventa anos de vida (a que muitos chamarão trapo fascista) que me comove por ver a sua sapiência. http://www.rtp.pt/play/p2044/e240638/360
    Peço desculpa de gostar de partilhar aquilo de que gosto.

    ResponderEliminar
  3. Mais um sorriso na cara dos apoiantes dos movimentos de extrema direita.
    E mais uns cabelos brancos na minha cabeça :(

    ResponderEliminar
  4. A Europa nunca deixou de estar feita em cacos, por mais que nos queiram convencer do contrário...
    ...são demasiados milénios de porrada para serem apagados em meio século...

    :)

    ResponderEliminar
  5. O Movimento 5 Estrelas exige agora um referendo na Itália consultivo sobre o euro, porque como está o euro actualmente não funciona. O Movimento italiano quer moedas alternativas ou um euro-2, assim, uma das moedas seria para os países ricos, do Norte, outra para os países pobres, do Sul.

    Quando é que o Dr. António Costa exige um referendo em Portugal???

    ResponderEliminar