quinta-feira, 23 de junho de 2016

Europa: Eutanásia, ou cuidados paliativos?

Continuo a manter a convicção de que os ingleses vão votar, hoje, pela permanência na UE. Não só por isto, mas também por uma razão que pesa decisivamente sobre todas as pessoas, em qualquer país democrático, no momento de colocar a cruzinha no boletim de voto: o medo do desconhecido.
Há dias, um inglês a residir no Algarve explicava isso mesmo ao dizer" voto pela permanência porque, apesar de ser má, já sei com o que conto, e uma saída da Europa é uma aposta no escuro".
Há quem defenda que  a possibilidade de a Grã Bretanha  sair da Europa já foi um susto suficiente para obrigar os lideres europeus a repensar o futuro.
Considero esta posição  muito ingénua. Nas duas últimas décadas, foram inúmeras as vezes em que a Europa foi posta à prova e, o que aconteceu, foi que uma vez ultrapassada a crise, não se voltou a pensar no assunto e ficou tudo na mesma
As consequência de um Brexit  poderão ser um cataclismo de dimensão bíblica que provoque a implosão da Europa e, no limite,  conduza a uma guerra no espaço europeu dentro de uma década.
O Bremain  não irá, porém, resolver nenhum dos grandes problemas com que a Europa se debate. Apenas  prolongará o sofrimento e a agonia da Europa e dos seus cidadãos.
A morte da Europa está há muito anunciada. O que o referendo de hoje irá decidir é se a Europa irá para uma unidade de cuidados paliativos, ou recorrerá à  eutanásia.
Voto, sem quaisquer dúvidas, pela eutanásia. Pelo seu passado, a Europa merece uma morte digna. 

5 comentários:

  1. No estado comatoso em que a Europa se encontra, é melhor a eutanásia.

    ResponderEliminar
  2. Ainda me lembro de há uns anos atrás ter perguntado a um deputado Europeu de um partido conservador, como é que esperavam que a Europa funcionasse se, desde que o mundo é mundo, neste lado do Atlântico o que existe são os Estados Desunidos da Europa!
    A única chatice é que quando há guerras a sério, é sempre aqui...

    :)

    ResponderEliminar
  3. ~ ~ ~
    Nada de carpir antes do tempo CB.

    As grandes lições aprendem-se em situação de crise.
    Aprendemos que temos que fazer frente à Alemanha...
    Eu não renovei o Opel, como fazia há muitos anos.
    Beijinho.
    ~~~~

    ResponderEliminar
  4. Respostas
    1. TERESA FOR BREXIT.

      Grande maioria dos alemães deseja a permanência do Reino Unido na União Europeia.

      A nossa Angie faz xixi nas calças caso os britânicos votem na maioria pela saída.

      A decisão está nas mãos dos britânicos no segundo referendo realizado sobre questões europeias, após o primeiro em 1975.

      Eliminar