sexta-feira, 6 de maio de 2016

Já nem sequer disfarçam...



A pouca vergonha a que chegou o jornalismo em Portugal tornou-se viral. A doença é tão grave, que  jornais e televisões já nem sequer disfarçam as mentiras que publicam, nem  a ignorância dos jornalistas que por lá trabalham na indústria de intoxicação da opinião pública.
Amanhã é dia de o "Expresso" publicar em primeira página mais um capítulo da sua telenovela panamiana, mas durante a semana o grupo Impresa deu-nos sobejas razões para umas boas gargalhadas, mas também muita reflexão.
No início da semana, o "Expresso" ressuscitou Malangatana e "organizou" uma conversa entre o poeta e Marcelo Rebelo de Sousa.
Dias depois, a SIC Notícias transformou o ex-presidente Chissano em líder da  Renamo e  inventou uma longa história sobre a aproximação entre Renamo e Frelimo, promovida durante um almoço oferecido pelo nosso PR.
Que eu saiba, nem "Expresso", nem SIC pediram desculpa aos leitores pelos erros. Isso diz muito sobre o desprezo do grupo Impresa  pelos leitores e espectadores.


1 comentário:

  1. Não precisam disfarçar. Porque na verdade não têm um pingo de vergonha e a dignidade profissional é-lhes alheia. O respeito pelo leitor foi tragado pela fúria das vendas e do lucro, como a verdade foi devorada pelo fulgor da notícia que choca. Hoje, as pessoas dividem-se em dois grandes grupos: os que como eu não lêem jornais nem ouvem notícias e os que, ouvindo, não dão pelos erros. Os outros, aqueles a que o Carlos pertence, são excepção. A ignorância é muito elástica, serve muito fim, há que fomentar. E estamos quase lá.

    ResponderEliminar