terça-feira, 10 de maio de 2016

A mãozinha marota do ministro Crato




Eu sei que isto hoje está muito monótono e nem sequer escrevi sobre o buzinão, mas o assunto é demasiado sério e deve ser escalpelizado até à última, para que fique bem claro o que move Passos Coelho e os seus seguidores na defesa da criação de bolsas de subsidiodependência nas escolas privadas.
Em entrevista ao Expresso on line ( só disponível para assinantes) António Rochette, autor do único estudo existente em Portugal, sobre reorganização  da rede escolar  e colégios com contratos de associação, detectou  inúmeros contratos injustificados. E casos  fraudulentos.
Depois de revelar as conclusões a que chegou " quase fui linchado" - revela ao "Expresso on line" "Fui enxovalhado nas redes sociais, nos jornais, até mata frades me chamaram".
Como era óbvio, em 2015  a mãozinha marota do ministro Crato estendeu os seus tentáculos e turmas que até aí não eram financiadas, passaram a ser. Sem qualquer justificação e de forma arbitrária, obviamente.
Foi certamente a isto que a Passarola maluca chamou "defender alguns interesses".  E bem obscuros, por sinal. Ao menos as putas assumem o seu mester. Os filhos é que se envergonham.

12 comentários:

  1. Além das dezenas de acordos feitos praticamente antes do governo sair, com vários colégios, de forma praticamente ilegal, será que ninguém viu a reportagem desta jornalista, que ficou depois proibida de entrar na TVI.vejam lá a força do grupo GPS que sozinho recebe mais de 50%, (um valor de milhar de milhões, verba superior ao que o Estado precisava para requalificar todo o parque escolar da rede pública), do que as centenas de outras escolas privadas. Vale a pena rever ou ver, para sabermos um pouco de tanta canalha. https://www.youtube.com/watch?v=nudTq2IePt4
    Vejam também o inicio do programa de hoje sobre valores: http://www.rtp.pt/play/p2044/e235125/360
    Ficarão ainda um bocadinho mais esclarecidos.

    Já agora Carlos, se o género masculino normalmente impera (loja do cidadão) porque lhes chama putas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu vi o programa e até escrevi sobre ele. Aqui e no FB.

      Eliminar
  2. Não sei o que se passa actualmente com as escolas privadas em Portugal.
    Sei que, há já muitos anos, frequentei um colégio privado (jesuítas) e que o meu pai lá trabalhou durante muitos anos também.
    A qualidade do ensino era muito boa, isso também sei.
    E por aqui me fico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não está em causa a qualidade do ensino, Pedro. Está em causa a chulice de alguns empresários do sector do ensino, o que é muito diferente.

      Eliminar
  3. As IPSSs - e supervisionei dezenas durante décadas - estão perfeitamente entregues a si mesmas desde que CDS/PSD formaram Governo.

    Se a intervenção estatal já era reduzida , com Mota Soares passou a nula.Pelo que a qualidade de serviços baixou consideravelmente e a maneira como as Direcções utilizam os milhões de euros que o Estado lhes entrega mensalmente e sai dos nossos impostos deixou de ter o mínimo controle!

    Amigo, a Igreja católica está a protestar, porque lhe estão a tirar lucros fabulosos .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não critico o facto de os governos não interferirem na actividade das IPSS, São. Critico é que entreguem dinheiro dos contribuintes e não fiscalizem as contas.
      Quanto à Igreja, já tenho um post para sair mais logo. com três perguntas.

      Eliminar
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  4. Os lóbis continuam a marcar presença e a fazer a diferença.
    E se, nesses lóbis, a Igreja Católica estiver presente, a coisa não melhora daqui p'ra frente.

    ResponderEliminar
  5. Não se entende: eram contra os subsídios,criticavam os "subsidiodependentes", mas para escolas privadas já não? Não entendo estas duas bitolas...

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Coerência é uma palavra que os Pafiosos desconhecem, Teté. Tal como decência ou inteligência.

      Eliminar
    2. Pena é que quem fala de bons colégios privados, não conheça os Estatutos de muitos e quem lá pode entrar. Há mesmo discriminação!

      Eliminar