quarta-feira, 13 de abril de 2016

Quem sai mal deste filme?


Não me pronunciei  sobre a gravata do ministro, nem  sobre o caso do colégio militar mas, tendo começado a vir a lume algumas opiniões de militares sobre a ocorrência, chegou o momento de dizer o que penso:
O ministro sem gravata pode não ficar muito bem na fotografia mas, muito pior, ficam os militares que denigrem a instituição com as suas afirmações. Como é o caso daqueles que defendem  que a CRP não se aplica a adolescentes.
Não havia necessidade...

5 comentários:

  1. tem razão. Mas como a demissão levou ao alto comando uma pessoa que me merece confiança, sempre do erro aproveitei - eu e tb o país - alguma coisa.

    ResponderEliminar
  2. Não me diga que o ministro agora também tem de andar fardado? Só assim é que se impõe respeito? Eles servem-se da farda só para isso.

    ResponderEliminar
  3. O formalismo e as formalidades sempre foram muito importantes para os militares, carlos.
    Qual é a novidade?

    ResponderEliminar
  4. Fosse Bruno de Carvalho a mandar e esse ministro tinha sido obsequiado com um inquérito, seguido de processo disciplinar, por não andar fardado.
    Deixo um conselho ao ministro: siga o exemplo de Kim Jong-un. Verá que os senhores das fardas cheias de divisas e outros adereços deixam de refilar.

    ResponderEliminar