quinta-feira, 28 de abril de 2016

É este o jornalismo a que temos direito?



Pouco me interessa que o director de campanha de Passos  Coelho tenha sido apanhado na operação Lava Jato, se tem negócios escuros, é pedófilo ou homossexual.
Foi pago  para fazer a campanha eleitoral do PSD? Foi. Mas é crime alguém pagar a quem lhe faz o trabalho de que necessita?
A notícia associa o empresário brasileiro a Passos Coelho, Relvas e Marco António Costa. OK. Mas algum deles está associado aos "crimes" de que André Gustavo estará acusado?
Eu considero Passos Coelho, Relvas e Marco António Costa produtos de esgoto da vida política tuga mas, ao contrário do que se insinua na notícia, não faço associações descabeladas só porque A é amigo de B ou tem negócios com C. É por isso que também considero nojentas as notícias que durante meses foram publicadas sobre Sócrates, pretendendo incrimina-lo antes de ser julgado.
No entanto, como não sou hipócrita, devo reconhecer que me deu algum gozo ler esta notícia. A escumalha de direita está a provar o seu próprio veneno e a conhecer, na prática, o efeito boomerang.
O que não suporto é este jornalismo de intriga que se prostitui na mira de vender mais jornais.

15 comentários:

  1. Já leu "Número Zero" de Umberto Eco?
    Um verdadeiro manual de mau jornalismo — com um jornalista paranoico, vagando uma Milão dos anos 90.

    Um sorriso de Düsseldorf.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atão não havia de ter lido, Ematejoca! Se a memória não me atraiçoa até o recomendei no On the rocks!
      Um beijinho de Lisboa em Alta

      Eliminar
    2. Em que data? Gostava de ler a sua opinião.

      Fica para sempre em Lisboa, Carlos?

      Eliminar
    3. Já não sei, nem tenho a certeza de ter publicado a minha opinião, mas é um livro MUITO BOM!
      Vou alternando entre Lisboa e Cascais. As idas ao Porto serão certamente escassas.

      Eliminar
  2. Não me diga que os brasileiros mal vistos por aqui andam invadindo a seara alheia com a promiscuidade política natural nos nossos meios?
    kkkk pobrezinhos ingênuos... Ou nao.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não digo, não, Lis. Nesta matéria há uma osmose entre portugueses e brasileiros. O que não se pode é levantar suspeitas, só para vender jornais.

      Eliminar
  3. Aplaudo de pé e se eu soubesses escrever,diria tudo isto.

    ResponderEliminar
  4. Não poderia estar mais de acordo.

    Um beijinho Carlos

    ResponderEliminar
  5. Como o intuito deixou de ser a acareação da verdade, esta gente vende jornais e faz outra coisa pela qual devia ser severamente punida, adoece a opinião pública. É um míldio que vai entrando nas mentes e destrói princípios básicos da convivência social. Quando tudo se pode esperar, nada se espera. Ora, todos temos direito à indignação genuína.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em nome da liberdade de expressão, cometem-se as maiores atrocidades contra a liberdade dos indivíduos

      Eliminar
  6. Estive para escrever sobre o assunto. Seria, contudo, muito mais duro na opinião.
    Gostemos ou não - e eu não gosto - de Coelho, Marco e Relvas, temos que perceber que se limitaram a pagar ao 'artista'. Isso não faz deles, por isso, criminosos.
    Os nossos 'junta letras' no seu pior.

    ResponderEliminar
  7. Como diz o nosso amigo Pedro Coimbra, onde assino?

    Fica bem, amigo.

    ResponderEliminar
  8. Concordo consigo inteiramente!

    Beijocas

    ResponderEliminar