domingo, 3 de abril de 2016

Bibó Porto (68)


O "objecto" que vêem na foto  está localizado no extremo marítimo do Parque da Cidade e marca a fronteira entre o Porto e Matosinhos.
Não vos sei dizer quando "o" vi pela primeira vez. Lembro-me, outrossim, que foi  durante uma ida ao Porto que a minha Mãe  fez questão de me levar lá. Assim que lá chegámos, perguntou-me:
O que é isto? Explicas-me?
Devo dizer que não fazia a mínima ideia, mas enquanto via a escultura flutuar, lembrei-me que  se  estávamos em Matosinhos, poderia ser uma rede de pesca para prestar homenagem aos pescadores. 
A resposta não satisfez totalmente a minha Mãe porque, embora se tratasse de uma rede, era especificamente um camaroeiro. Por outro lado se um dos objectivos  da escultura era homenagear os pescadores, não era o único. Explicou-me, então, que os pilares ( torres) em que a rede assenta evocam as chaminés das conserveiras,  noutros tempos uma das principais fontes de receita de Matosinhos.
O nome da escultora ( que mais tarde vim a saber ser a americana Janet Echelman) é que ela não recordava mas, em compensação, informou-me que  os tripeiros tinham apelidado a escultura de anémona, porque não sabiam o que "aquilo" efectivamente significava.
Ficámos durante mais alguns minutos a observar o ondular constante da escultura. Quando deixámos a praça de S. Salvador (  toponímia que a minha Mãe me ensinou nesse dia) eu já sentia uma inexplicável afeição por "aquela coisa".  
Quando regressámos a casa, depois do almoço, voltei a passar por lá. Estava convencidfo. Indiscutivelmente era uma anémona. O povo tem (quase) sempre razão

8 comentários:

  1. Acho a anémona muito bonita para o local. Minha Mãe , com quase 91 anos , está a completar um ciclo de radioterapia em V. Real , a irmos todos os dias.... e no final , diz , ainda querer ir ao Porto ver os locais de que gosta , um dos quais este.
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  2. Ah...essa 'Anémona', gigante, conheço eu bem!!
    No entanto, só comecei a olhar para aquela escultura ondulante depois de um passatempo no "Coisas da Fonte", imagine!
    Antes, circulava pela Rotunda, e olhava para aquilo como boi para palácio.

    E que me diz o Carlos, desta notícia que veio a público
    ( no Público :) ) em 2007?

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh, diacho! Esqueci de deixar o link da notícia. :(

      Ei-lo :http://www.publico.pt/local-porto/jornal/camara-de-matosinhos-processa-autora-da-anemona-gigante-136625

      Janita

      Eliminar
    2. Eu ia perguntar-lhe onde estava a notícia, mas aqui está ela. Eu tinha lido, mas como o assunto entretanto ficou resolvido, considerei já não ter interesse.

      Eliminar
  3. Engraçado, eu ainda nem tinha chegado ao fim do texto e já dizia para os meus botões "anémona...é um bom nome".

    ResponderEliminar
  4. Muito boa! Muitas vezes penso que coisas, animais e pessoas muitas vezes já trazem o nome cravado nelas :))) Anémona é o ideal :)))
    bjs

    ResponderEliminar
  5. Conheço o "objecto" e agradeço a explicação, Carlos. Quando voltar à nossa cidade vou conttemplar a "anémona" com outros olhos.

    ResponderEliminar
  6. Não conheço mas pela imagem, acho deveras interessante. :)

    ResponderEliminar