quarta-feira, 27 de abril de 2016

Antes que me esqueça..




( Continuação do post anterior)

Ah, é verdade, já me esquecia... Os CTT agora têm um banco.  Ontem fui ao posto  de correios de uma área de residência que não é a minha, para saber o que tinha o banco para me oferecer.    A minha senha era a número 03, mas no ecrã aparecia em atendimento a senha nº09.
Como não estava ninguém a ser atendido,  nem a atender, nos guichets do banco, dirigi-me a um balcão de atendimento geral e chamei a atenção para aquela situação estranha. A senhora ( simpática) que ouviu a minha queixa, disse que ia chamar a colega. Esperei 15 minutos até que uma funcionária ocupasse o seu posto no balcão do banco. Perguntei-lhe  quais eram os serviços financeiros que o banco disponibilizava aos clientes, nomeadamente poupança/investimento.
A senhora deu-me um flyer publicitando o banco, os depósitos à ordem e um depósito a prazo a uma taxa igual à praticada pela Caixa Geral de Depósitos.
Ainda pensei perguntar para que servia o banco dos CTT , mas o ar aflito da funcionária, temendo não saber responder a uma pergunta que eu lhe fizesse, demoveu-me. Temi que, ao fazer alguma pergunta sobre a utilidade  do banco, pudesse vir a ser confrontado, posteriormente, com um inquérito à qualidade dos serviços.
Como a avaliação não poderia ser boa, mas isso não era culpa da funcionária, receei que a sequência de uma má avaliação fosse o despedimento sumário de uma senhora que ali está a receber o seu ganha pão.
Agradeci o flyer, despedi-me com um sorriso forçado e encaminhei-me para a estação do Metro a pensar "Ainda bem que privatizaram os CTT e há um banco novo em Portugal para aumentar a  oferta."
Quando entrei no Metro, ia a cantarolar a canção dos Rio Grande (que podem escutar clicando na imagem acima) e tive saudades dos CTT. 

8 comentários:

  1. ~~~
    Penso que o tal banco terá pouca clientela,
    parece-me mais um esquema organizado
    para fazer girar capital...
    ~~~ Boa noite, Carlos. ~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  2. Uma ideia interessante: http://economico.sapo.pt/noticias/bati-no-seu-carro-a-campanha-que-esta-a-tornarse-viral_248053.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá por fora, este vídeo está a ser motivo de chacota, Anfitrite

      Eliminar
  3. Aqui os CTT controlam a Caixa Económica e Postal.
    Uma instituição que empresta dinheiro aos funcionários públicos, tendo como garantia os vencimentos, e que cobra juros à cabeça.
    Há muita gente a recorrer a esses adiantamentos.

    Em Portugal, nos meus tempos de garoto, com a minha mãe a chefiar uma estação de Correios, havia os Certificados de Aforro.
    Os meus pais subscreveram e a quantia, que ainda permanece depositada, acho que praticamente não cresceu.
    Era melhor ter gasto o graveto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho uma excelente relação com os Certificados de Aforro, Pedro. Antes de ir para Macau, deixei umas poupanças em certificados, que só resgatei há dois anos. Em 25 anos, renderam uma quantia interessante.
      Hoje em dia, CA e Certificadois do Tesouro são os títulos que pagam melhores juros em Portugal. Como deve saber, os depósitos a prazo nos bancos daqui rendem entre 0,05 e 0,20 ao ano!

      Eliminar
  4. O postal dos correios, dos Rio Grande, tem o que os correios do
    Francisco de Lacerda não tem: é muito bom!

    ResponderEliminar