terça-feira, 22 de março de 2016

Nós por cá todos bem?




Na última semana as redes sociais foram  palco de inúmeras manifestações de preocupação sobre o Brasil, regozijo com a visita de Obama a Cuba e alguns (poucos) lá se insurgiram contra o indescritível acordo entre a UE e a Turquia.
Em minha opinião, era preferível ter mantido o Kadhaffi como porteiro da Europa. Era mais barato e, apesar de ser um ditador como Erdogan, estava um bocadinho mais longe da Europa e ainda financiava as campanhas presidenciais de alguns candidatos que lhe caíam no goto, como Sarkozy.
Mas se a Europa parece ter perdido toda a vergonha e considera normal pagar seis mil milhões de euros por ano a um ditador que considera a democracia e a liberdade uma palhaçada e os europeus  já não reagem com indignação, porque o mais importante parece ser livrarem-se dos refugiados, será que por cá isto está tão bem, que não temos nada a reclamar?
Pessoalmente, tenho algumas razões para me preocupar e manifestar o meu desagrado. Já aqui escrevi sobre o receio que tenho de o alargamento da ADSE ser o princípio do fim do SNS, ideia que dias depois vi partilhada por António Arnault.
Também no concernente à espanholização da banca, me vou preocupando com o que vou lendo sobre o assunto.
Já agora, permitam-me que manifeste o meu desagrado pela Viagem do Elefante, digo, do PR ao Vaticano, a fazer lembrar a embaixada de D. João, mas com a diferença que à época  éramos ricos e agora somos uns tesos do caraças, cheios de dívidas e sem um tostão para mandar cantar um cego.
Finalmente,  porque me encanita ter de pagar a modernização dos táxis tenho de me indignar com a decisão  do governo dar aos taxistas entre 17 e 20 milhões de euros para  calar os protestos contra a UBER modernização das viaturas. Não é que tenha nada contra os taxistas, mas chateia-me que o governo lhes dê estas verbas e, simultaneamente, alegue que não pode repor os passes 4-18 e sub 23, para todos os jovens, porque a medida custaria 20 milhões de euros.
Eu gostava de perceber melhor as prioridades deste governo. Por isso me indigno.
Adenda: E para que não digam que estou muito pessimista, deixo-vos aqui um sinal de esperança no futuro: Portugal está fora da zona de perigo orçamental

4 comentários:

  1. Também me custa engolir esta despesa que nos é imposta!
    bjs

    ResponderEliminar
  2. A Kadhaffi junte-se Saddam Hussein. Dois 'porteiros' da Europa.
    Sobre a ADSE ... fiquei siderado ao saber que a CGTP e a UGT querem passar a gerir o sub sistema de saúde referido.
    Francamente, neste país é 'cada cavadela, cada minhoca'.

    ResponderEliminar
  3. Coisas de mais a acontecerem no mundo! Coisas perigosas, coisas incompreensíveis, coisas ilegais...
    E nós, as gentes anónimas, a sofrermos tudo isto na pele e na alma!!

    ResponderEliminar
  4. Um dia destes escreverei acerca da Turquia, Carlos.
    Porque o ambiente que senti quando estive em Istambul não me agradou nada.
    Premonição?
    Quem sabe...
    Esta UE está tão longe do sonho dos pais fundadores!!!

    ResponderEliminar