terça-feira, 15 de março de 2016

Bem prega Frei Tomás...


Fartinho do spam, do marketing directo e outras técnicas indecorosas de uma associação de consumidores, dedico à DECO e sua editora EDIDECO ( eles dizem que não têm nada a ver uma com a outra, mas isso é treta…) este post.

- Eh pá, já não suporto tanto spam no meu e-mail! Hoje apaguei mais de 100...
- Quem te manda andar a navegar por onde não deves?
- Que é que queres dizer com isso?
- Nada, esquece...
- Eh pá e há alguns que são certinhos. A DECO, por exemplo, manda-me um de 15 em 15 dias, a oferecer-me prémios se assinar as revistas deles.
- A DECO? Mas isso não é uma associação de consumidores?
- É...
- Mas as associações de consumidores não são contra o spam?
- São...
- E enviam spam?
- Enviam...
- Julgava que só faziam aqueles encartes nos jornais a oferecer prémios e mesmo isso já achava estranho, vindo de uma associação de consumidores... Ainda me lembro de eles terem criticado as selecções do Reader’s Digest por fazerem a mesma coisa....
- Também fazem isso. E telefonemas a horas impróprias.
-  Eu cá pus um autocolante na caixa do correio a dizer que não queria publicidade, mas põem –ma lá na mesma . Vai tudo para o lixo, nem leio. O pior é quando vou de férias. No regresso é um pandemónio de papel!
- Olha lá, nunca te telefonaram para casa a impingir as revistas?
- Quem? A DECO?
- Sim... a mim já telefonaram várias vezes.
- Pois, agora que falas nisso também me lembro de a minha filha ter falado um dia destes que telefonaram à hora do jantar a perguntar se não queríamos assinar as revistas da DECO. Davam os prémios e não sei que mais, mas acho que não era da DECO... era da Edideco
- É mais ou menos a mesma coisa...
- Também é uma associação de consumidores?
- Não, é uma editora.
- Que vende revistas de consumidores da marca DECO, não é?
- É...
- E isso não te faz confusão?
- Fazer faz, mas como não assino, quero lá saber!
- Eu cá por mim gostava de saber como se pode actuar contra as empresas que fazem spam
- Queixa-te a uma associação de consumidores!
- A quem? À DECO?
- Pois... parece que não há outra!
- Ah! Já percebi...

7 comentários:

  1. É bem verdade!! Sou testemunha disso. E quase me obrigaram a associar-me com promessas de descontos ótimos com o seu cartão e no fim NADA! Já me desassociei....

    ResponderEliminar
  2. E a malta que bate à porta às 8 e 9 da noite,atentar vender assinaturas de companhias de eletricidade ou gás e quando perguntamos "quem é?" respondem que é da luz? Antigamente já não abria aporta, agora ainda protesto com eles por serem aldrabilhas!

    Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Por acaso recebo(em média) 2 mail deles.
    Já me associei, recebi o tablet e cancelei a inscrição e continua o envio de mensagens.

    Verbalizaste o que sinto muito, muito bem...obrigado pela identificação.

    Beijo

    ResponderEliminar
  4. Durante muitos anos fui assinante das publicações da DECO. Um dia decidi cancelar a subscrição e fui ao meu banco para ordenar o cancelamento do débito direto. Pois não é que passado um tempo voltei a ver, no meu extrato de conta, retirado o valor da referida assinatura. Para acabar com a coisa de vez, foi preciso fazer uma cartinha à DECO a explicar que se eu tinha dado ordem de cancelamento do débito direto era porque não queria mais assinar a revista. Não fosse isso e continuariam a ativar a cobrança.

    ResponderEliminar
  5. Fui sócia e depois abandonei, por causa dessas coisas

    Amigo , bons sonhos

    ResponderEliminar
  6. Até que enfim que vejo quem pensa como eu! De facto já há uma meia dúzia de anos que deixei de ser associado desses aldrabões(pois que se fazem passar por uma coisa e são exactamente como os que dizem combater). Obrigado a todos, bloguista e comentadores - ainda há gente, embora muito pouca, que pensa pela sua cabeça! Bem hajam.

    ResponderEliminar
  7. Ainda bem que em Macau estamos livres dessa peste.

    ResponderEliminar