quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Post politicamente incorrecto que... *

Já aqui manifestei a minha repulsa pela atitude de Renzi quando recebeu o presidente iraniano; já me insurgi contra o roubo que Dinamarca e Holanda estão a fazer aos refugiados; já condenei as pulseiras que os refugiados são obrigados a usar no País de Gales; já critiquei a posição cobarde da UE que  comprou  a Turquia, para que sirva de polícia da Europa, impedindo a entrada dos refugiados através das suas fronteiras; já  me enfureci com as críticas feitas à Grécia por não controlar a entrada dos refugiados; já vilipendiei a xenofobia que alastra na Europa.
É tempo, agora, de tentar chamar à razão aqueles que tentam fazer-nos crer que os refugiados, apenas por o serem, devem merecer sempre toda a complacência.
Os ataques sexuais como os ocorridos em Colónia na noite de final de ano nada têm a ver com os refugiados e são utilizadas pela comunicação social para promover a xenofobia?
Não duvido que alguma comunicação social aproveita estes factos para promover a xenofobia. A verdade, porém, é que eles existem e não são fruto da invenção de umas quantas jovens xenófobas.
Os imigrantes e refugiados não são seres puros e impolutos, incapazes de cometer crimes. Tentar justificar as suas acções criminosas com as circunstâncias em que vivem é (quase) tão insensato como tapar as estátuas para não ofender o presidente do Irão.
Deixemo-nos de tretas politicamente correctas: esta não foi a primeira vez que uma voluntária, que dedicou parte do seu tempo para ajudar refugiados, acabou assassinada por um deles.
Eu sei que não podemos tomar a nuvem por Juno, mas também sei que desculpabilizar sistematicamente os refugiados e imigrantes pelos seus crimes e tratá-los como vítimas,  contribui para que se crie uma sensação de impunidade e haja mais crimes e  retaliações como esta. Sou europeu e gostaria de me orgulhar, até morrer, da Europa de valores  onde cresci.
Vale  então a pena lembrar que enquanto os muçulmanos continuarem a dizer que obedecem apenas à Lei do Corão e não às leis feitas pelos homens, talvez seja avisado ser mais comedido nas desculpabilizações baseadas nas condições precárias em que vêm para a Europa.
E, já agora, para fugir das posições extremadas que por aí andam,  vale a pena ler o que uma portuguesa a viver há muitos anos na Alemanha e  que tem um dos blogs mais equilibrados da blogosfera, escreve  sobre o assunto.

*alguns até vão considerar xenófobo

19 comentários:

  1. Por norma não comento
    se não há informação a contento
    ou se não pesco nada do assunto

    É o caso

    Mas, não deixo de estranhar duas coisas:
    - a primeira é que considere "O Observador" um blog
    - a segunda que o considere "equilibrado"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Observador não é um blog, Rogério. É um pasquim on line. Refiro-me ao blog da Helena Araújo, "2 Dedos de Conversa".

      Eliminar
    2. " http://observador.pt/opiniao/sera-alguem-portugal-ideia-do-pandemonio-vai-os-refugiados/ "

      foi a página onde fui dar, no link do seu último parágrafo...

      Eliminar
    3. Mas a autora está identificada com o blog onde escreve... Só que o texto do blog é mais curto e optei por publicar o que ela escreveu para o Observador, porque é mais esclarecedor.

      Eliminar
  2. A Europa vai tornar-se o quê, especialmente a Alemanha? Https://drive.google.com/file/d/0b8jcqifcukgrjvrmjr6cju3axc/view
    É assustador!
    Mozi

    ResponderEliminar
  3. Sinceramente, acho que a portuguesa a viver há muitos anos na Alemanha, que tem um blog equilibrado - e eu até pensei tratar-se da 'nossa' Ematejoca - afinal, não fez ninguém fugir de posições extremadas.
    Quem as tinha continuará a ter. A senhora em questão, revelou cenas de violência (quase) extrema, na cidade de Berlim, entre refugiados e pessoas encarregadas de prestar assistência aos mesmos. Para além de outras.
    Não se preocupe, Carlos. Ninguém vai considerar este post xenófobo ou qualquer outro escrito por si.
    Quanto à sua pretensão de morrer orgulhoso da Europa onde cresceu, já é tarde para pensar nisso, Carlos.
    Esta velha, decadente, conturbada e corrupta Europa, já não é motivo de orgulho para ninguém...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sinceramente, Janita, tu não acreditas que o Carlos pense que eu tenha um blogue equilibrado? Pensa sim, que eu tenho um blogue muito chato.

      Evito escrever sobre política. Caso o fizesse não agradava nem a gregos nem a troianos.

      A questão dos refugiados é uma questão muito séria, que não se resolve escrevendo artigos, equilibrados ou não, num blogue.

      Sinceramente, ainda me ri e agradeço a tua amizade.

      Eliminar
    2. Sinceramente, pensei é que fosse outro o tema, antes de aceder ao link, Ematejoca, já que o Carlos dizia que valia a pena ler para se fugir das posições extremadas, apenas isso.

      Ainda estou curiosa para saber qual a importância para este tema dos refugiados, o facto de termos "ficado a saber" que a Helena Araújo tem o blog mais equilibrado da blogosfera...Ele há coisas.
      Por favor, Carlos, não se zangue. Isto sou eu a tentar perceber essa coisa de equilíbrios e desiquilíbrios, mais nada.

      Um abraço para ambos! :)

      Eliminar
    3. Janita
      1-Eu não disse que a Helena tinha o blog mais equilibrado
      2-Se não percebeu, lamento
      3- Se a levei ao engano, lamento duplamente
      4- Se não considera o texto da Helena equilibrado e importante para perceber melhor as barbaridades que ( de um e de outro lado)se vão escrevendo por cá, o problema não será da Helena.

      Eliminar
    4. «Esta velha, decadente, conturbada e corrupta Europa, já não é motivo de orgulho para ninguém...»

      Eu pergunto é se alguma vez a Europa foi o contrário do que em cima descreve e bem?

      Eliminar
  4. Sem dúvida, Carlos, que o artigo da Helena Araújo é objectivo e equilibrado, no entanto, deixo uma mensagem à autora:

    Ach Helena, laß … das ist ein zu weites Feld.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo menos concorda comigo em relação ao artigo, Ematejoca. Claro que o problema dos refugiados não se resolve com artigos, mas reflectir sobre eles ajudará, pelo menos, a enquadrar o problema sem extremismos.

      Eliminar
  5. Há já muito que o blog da Helena Araújo faz parte dos meus favoritos. Tem uma escrita cristalina, cativante até nos pequenos temas do quotidiano que aborda. Concordo com o Carlos e acho os seus testemunhos respeitantes aos imigrantes bem ponderados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também dos meus, Célia. E concordo totalmente com a sua apreciação à escrita dela.

      Eliminar
  6. Carlos,
    Os refugiados são seres humanos.
    Como tal, imperfeitos, capazes de errar, de cometer crimes.
    Como todos os outros seres humanos.
    Nem complacência nem condescendência.

    ResponderEliminar
  7. Concordo com tudo o que escreveu. O texto está equilibrado, sensato e revela bom senso.
    Vou só comentar uma passagem sua, passo a cita-lo:
    «Os ataques sexuais como os ocorridos em Colónia na noite de final de ano nada têm a ver com os refugiados e são utilizadas pela comunicação social para promover a xenofobia?»
    Respondendo à sua pergunta de forma directa. Tem sim, tem a ver com os «refugiados». No entanto não creio que isso cause xenofobia, a comunicação social limita-se apenas a relatar os factos.
    Segundo o que a Polícia apurou nos dias seguintes aos acontecimentos de Colónia. Em 25 casos em que foi possível identificar os agressores. Desses 25 agressores, só 2 eram alemães e um americano, todos os outros tinham nacionalidades de países do Norte de África ou do Médio Oriente. 18 deles, aguardavam mesmo por requerimentos de pedido de asilo na Alemanha.
    Fica a informação.

    ResponderEliminar