quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Os defensores do contribuinte ( rico...)



Enquanto a coligação de direita esteve no poder, os portugueses pagaram em média mais 28% de impostos. Só que  todas as estatísticas são traiçoeiras e esta não é excepção.  Amanhã a revista Visão explica porquê: afinal, o brutal aumento de impostos não atingiu os  milionários tugas, que pagaram apenas mais 5%. , ou seja, cerca de um sexto dos aumentos que afectaram os portugueses honrados.
A Visão revela, ainda, que em Portugal as grandes fortunas pagam 50 vezes menos impostos que nos países desenvolvidos e que o fisco apenas “ conhece” 240 das famílias mais ricas do país. Mesmo assim, nem todas pagam os impostos devidos.
Certamente que os deputados da cambada Pafiosa já conheciam esta notícia e foi isso que os levou a ter comportamentos típicos de símios na Comissão de Finanças. É verdade que  Leitão Amaro ( na foto) e Cecília Meireles zurraram, mas a direita é prodigiosa a revelar comportamentos anormais da Natureza. Logo, ver macacos a zurrar na coligação de direita, deve ser encarado como perfeitamente normal.
Quanto ao resto, apenas lamento andar a pagar a deputados/as que se comportam como animais, para defenderem os interesses dos  gajos do guito que, no fundo, são quem lhes complementa os já chorudos vencimentos com assessorias, consultorias e outras prebendas.

4 comentários:

  1. É pá
    ó Carlos
    poupe-me um bocado
    vejo este tó-tó
    quadrado
    em tudo quanto é lado

    ResponderEliminar
  2. ~~~
    Como sempre,

    uma crónica perspicaz e pertinente.
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  3. Carlos,
    Numa democracia madura, e a nossa já o é, há os que detêm o poder e há os que estão na oposição e procuram chegar ao poder.
    Qual é a diferença do que se está a passar agora para o que se passou antes e vai passar depois??

    ResponderEliminar
  4. Oxalá esses senhores comecem agora a pagar. Estou aqui para ver. A propósito não tenho ouvido falar de PPPs..E gorduras do estado??
    Como diz Pedro Coimbra, qual é a diferença?

    ResponderEliminar