domingo, 14 de fevereiro de 2016

Namorados em período de reflexão


A história ocorreu há mais de uma década. É verídica, pude testemunha-la  e parece-me oportuno recordá-la  neste Dia dos Namorados

Estava o país a ser invadido por uma avassaladora onda de empresas de venda de colchões ortopédicos, a que cada uma juntava as propriedades adequadas aos consumidores que pretendiam iludir. Um casal, de idade já avançada, foi atraído a um desses locais de venda pelos processos já sobejamente conhecidos, mas mantinha-se irredutível em desembolsar uns milhares de euros para comprar o colchão. O vendedor, perspicaz, mas sem sucesso no recurso aos habituais argumentos, invocou um novo: aquele colchão produzia efeitos iguais aos do Viagra!. O casal entreolhou-se, trocou em recato algumas palavras e passado algum tempo decidiu-se. Negócio fechado, a troco de cerca de 3 mil euros a pagar em prestações suaves, com recurso ao crédito. O problema surgiu quando o casal constatou que fora enganado e, invocando o prazo de reflexão de 14 dias, pretendeu anular o negócio!...

10 comentários:

  1. Afinal, não são só os políticos a enganar o próximo.

    O casal velhote era de certo modo idiota ao acreditar que um colchão produzia efeitos aos do Viagra.

    Abração da amiga de sempre.

    ResponderEliminar
  2. Apesar de velhotes estavam a par da lei e do prazo, o que não acontece ainda na maioria dos casos de hoje, apesar de tanta informação. Mas... se calhar... o casal teve mais problemas em dizer que o colchão não produziu os efeitos desejados, embora não fosse necessário dar qualquer explicação para a devolução nesse prazo.

    ResponderEliminar
  3. Se já eram de avançada idade, já tinham obrigação de ter juízo.

    ResponderEliminar
  4. ...Estou a perceber qual foi o problema do casal ao pretender anular o negócio...Os argumentos eram insuficientes contra os factos, não? Lol

    ResponderEliminar
  5. Já ouvi falar na baba de caracol, na banha da cobra como substâncias milagrosas, mas de colchões que substituem o Viagra, confesso que é a primeira vez :)
    Coitado do casal. Espero que tenha conseguido dissolver o contrato de compra :)

    Um beijinho, Carlos

    ResponderEliminar
  6. Com a idade há tendência para adquirir mais sabedoria o erro deles foi o de acreditar em milagres....:)))
    bjs

    ResponderEliminar
  7. Ainda bem que reagiram
    Detesto quando esses charlatães conseguem enganar alguém

    Blog LopesCa/Facebook 

    ResponderEliminar
  8. Espero que tenham conseguido anular mesmo o "negócio"

    Bons sonhos, amigo

    ResponderEliminar
  9. Espero que tenham conseguido anular esse negócio!

    ResponderEliminar
  10. A idade é um posto, Carlos.
    Querer enganar o casal que a sabia toda??? :)))

    ResponderEliminar