segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

É hoje!

Mais de  40 anos de trabalho depois, passei hoje à reforma. Não o digo com prazer, porque isso significa que vou passar a ser  tratado como velhadas pela  Sara Sampaio  e minhas restantes sobrinhas.
De qualquer modo é sempre melhor do que ser tratado por chulo por esses jovens da  JSD e JCentrista, que têm perante os velhos o mesmo comportamento que lhes serve de arma de arremesso contra os comunistas
Quando me foi diagnosticada a doença, decidi que tinha chegado a altura de mandar o trabalho às malvas e meti os papéis. Em Dezembro, como prenda de Natal, recebi a cartinha  a dizer que passaria à reforma a partir de hoje.
Apesar de ter constatado que não me contaram os anos de trabalho em Macau- o que significa um  rombo de umas centenas de euros na minha reforma-  nem regateei. Aceitei a reforma e, ainda em Dezembro, pedi para Macau que me confirmassem o tempo de serviço e respectivos descontos. Pelo andar da carruagem ( informações de um amigo que diligentemente  tem acompanhado o meu processo lá em Macau)  só lá para meados de Março vou ter a resposta.
Ainda há quem diga que os portugueses não deixaram nada da nossa cultura em Macau! Pelo menos burocracia e engonhanço, deixámos de sobra.

13 comentários:

  1. :) Bem-vindo ao Clube, Carlos !
    ... e isso de "velhadas" nem é tanto assim ! (Vele-nos que é só para os outros, mas esses, é com dor de cotovelo !
    Sinto-me hoje mais jovem que há uns anos atrás é o que posso dizer !
    O que é preciso é ir mantendo a cabecinha e o físico a funcionar e uma alimentação cuidada ! :))

    Abraço e bom proveito ! :)

    ResponderEliminar
  2. Que aproveite bem o tempo de não ter horários e compromissos rígidos a cumprir. Não se esqueça que o tempo da tropa também conta. Uns mesinhos podem valer-lhe 2% mais.

    ResponderEliminar
  3. A Sara Sampaio é sua sobrinha?
    Fiquei em dúvida ao ler "e minhas restantes sobrinhas".
    Certo é que que a bela Sara é a mulher dos seus sonhos.

    Desejo-lhe tudo de bom, Carlos.

    ResponderEliminar
  4. Meu amigo, agora é aproveitar a reforma o melhor possível, saborear cada momento e tentar esquecer o que lhe faz "azia" :)
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  5. Querido amigo, que possa viver a tua merecida reforma como eu tenho vivido a minha !

    Grande abraço :)

    ResponderEliminar
  6. Nesta nova etapa da sua vida, só lhe posso desejar as maiores felicidades.
    Aproveite o tempo da melhor maneira possível, ocupando-o com coisas que goste e que não lhe era possível fazer quando trabalhava.
    Quanto à doença que refere, espero que a mesma não o iniba nos seus novos projectos e que não o impeça de viver muitos anos com autonomia física e psíquica.
    Só um aparte, ainda estou na meia idade, mas tenho imensa inveja de si por ter todo o tempo livre do mundo só para si.

    ResponderEliminar
  7. Gosto de pertencer ao clube dos reformados , com a cabeça no sítio . Goze , escreva , ande a pé , alimentação de pobre....e malhe neles ...dizem que " fofocar " com ou sem razão , dá saúde .
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  8. Férias grandes!
    Agora é tempo de fazer o que bem lhe entender, saborear a vida.
    bjs

    ResponderEliminar
  9. Tem que ir ao chefe, que manda com visto ao outro chefe, que tem dar a ver ao chefe do chefe que ainda tem um chefe.
    Comparado com o que era na administração portuguesa isto agora está à velocidade da luz ...... fundida :(
    Parabéns pela passagem à reforma, Carlos.
    Faça tudo o que lhe der na tola!!
    Aquele abraço

    ResponderEliminar
  10. Ser-se reformado(a) tem muitas vantagens.
    Bilhetes de cinema mais baratos – as pipocas são ao mesmo preço para todos independentemente da idade : )) ; determinados concertos e restaurantes; viagens de comboio, autocarro, elétrico e metro; farmácias (não inclui medicamentos nem produtos já em promoção); certas lojas, um dia por mês; “no fee banking”; e mais... muito mais. O dinheiro que não se poupa!!
    Há uns meses fui ter com um grande grupo de colegas e ex-colegas (no ativo e já reformados) a um restaurante chinês. Os séniores têm direito a desconto. Antes de nos trazer a conta, a empregada perguntou se havia alguns “seniors” (estes têm que apresentar o seu cartão de identidade para comprovar a sua idade). Houve uma pausa. Segundos depois apenas uma senhora confirmou que era sénior. Suspeitei que pelos menos 5 ou 6 dos presentes já ultrapassam os 65 mas preferiram não se manifestar! : ))

    ResponderEliminar
  11. Também espero lá chegar um dia, à tal da reforma, mas não tenho pressa. Já diz o meu pai, é outra vida!

    Amigo Carlos, vim hoje ao Rochedo para lhe deixar um abraço, desejar a essa outra vida seja gozada e bem vivida, com saúde e novos projectos.

    ResponderEliminar