sexta-feira, 2 de outubro de 2015

The Day After

Venho aqui com algum sacrifício, mas não podia deixar de vos dizer que ao contrário de muitos, não estou nada preocupado com o dia 5 de Outubro.
 Seja qual for o resultado ( mesmo uma maioria absoluta do Paf) não me arrependerei do meu voto, pois não o vou desperdiçar em partidos minúsculos que apenas servem para dar deputados à coligação e animar o ego de alguns dos seus fundadores.
Gostaria de votar com o coração mas, como o meu objetivo é ver esta corja na rua, votarei com a razão. 
Se o Paf vencer e formar governo, é porque as pessoas assim o quiseram e, por isso, aceitarei democraticamente os resultados. Se aqueles que viram os filhos emigrar, ou têm familiares no desemprego querem que este governo os martirize durante mais quatro anos; se os que viram as suas pensões e salários cortados consideram que este governo é o que melhor defende os seus interesses, ou se muitos acreditam que Passos e Portas não  os vão voltar a enganar, que se há-de dizer senão " é muito bem feito que quem confia em aldrabões e trafulhas seja vítima dos seus ardis?".
Não estou por isso nada preocupado com o dia 5 de Outubro e até sinto alguma alegria por saber que este ano nas comemorações do Dia da República não vai haver palhaço. Embora já não seja feriado, a data deve ser assinalada com dignidade e sem números circences.