terça-feira, 28 de abril de 2015

Vai fazer ultimatos à tua mulher, pá!

A trupe de ladrões está em desespero. Entrou em desvario e reage como o corno que apanha a mulher na cama com o amante e obtém como resposta:
"Que queres? Não tens t... para mim, tive de arranjar uma alternativa!"
Marco António Costa: PSD dá uma semana ao PS para explicar contas 
Já agora, Marquinho, diz se queres resposta acompanhada por  explicadora, ou  preferes  uma terapeuta sexual, tá?

Ministério da Educação sob suspeita

À porta do Ministério da Educação, na Av. 5 de Outubro, foi encontrado um recém-nascido abandonado.
O bebé foi acolhido e alimentado pelos funcionários que decidiram dar conhecimento do assunto ao Ministro da Educação.

Mais de uma semana depois, Nuno Crato emitiu o seguinte despacho, dirigido ao Secretário de Estado:

Forme-se um Grupo de Trabalho para investigar:
a) Se o 'encontrado' é produto doméstico deste Ministério;
b) Se algum funcionário deste Ministério tem responsabilidades neste assunto.

Após um mês de investigação, o Grupo de Trabalho, concluiu:

'O encontrado' nada tem a ver com este Ministério pelas razões seguintes:
a) Neste Ministério não se faz nada por prazer nem por amor;
b) Neste Ministério jamais duas pessoas colaboram intimamente para fazerem alguma coisa de positivo;
c) Revelando o "encontrado" estar em perfeito estado de saúde, não pode ser produto deste ministério, pois aqui tudo o que se faz não tem pés nem cabeça;
d) No arquivo deste Ministério nada consta que se tivesse terminado em apenas 9 meses.

AVISO: Assinala-se, hoje, o Dia Mundial do Sorriso. Se por acaso este post não o fez sorrir, sugiro-lhe  que opte por comemorar este dia.

Privatize-se o cachucho, o Eusébio e a Amália

Nos  dois últimos anos, o Oceanário deu lucro de  1,5 milhões de euro por ano. As previsões apontam para um crescimento das receitas nos próximos anos.
O que decidiu fazer o governo? O mesmo que faz com todas as empresas que dão lucro: entregar as mais valias ao sector privado.
Moreira da Silva, ministro do Ambiente, esclareceu que o governo decidiu concessionar a exploração do Oceanário por um período nunca inferior a 30 anos, estimando que o Estado arrecade uma verba a rondar os 40 milhões de euros. Basta fazer as contas para se perceber  que é um negócio do caraças para o concessionário, mas Moreira da Silva quis descansar os portugueses e garantiu que o edifício, a água e os peixes continuarão a pertencer ao estado. Acho mal! Deviam privatizar também o cachucho, o Eusébio e a Amália, porque sempre davam mais uns trocos.
Alto e pára o baile! Quando sugiro a privatização do Eusébio e da Amália, refiro-me às lontras do Oceanário - também já falecidas -  não aos que estão a caminho do Panteão Nacional. A privatização desse lugar de luxúria, demonstração inequívoca de que continuamos a viver acima das nossas possibilidades, sustentando um monumento que só serve para alojar mortos*é matéria que será tratada pelo próximo governo PSD/CDS. 

*Quem será o ministro escolhido para proferir esta frase?

Nem tudo o que parece é...

João Valle e Azevedo está a preparar o programa de governo do PSD. 
O partido de Passo Coelho ainda não tem lá dentro vigaristas suficientes e precisa de contratar mais? - estarão já alguns leitores a perguntar. 
Não se assustem... este Valle e Azevedo não é o ex presidente do SL e Benfica. É um dos economistas do Banco de Portugal que se prestou a dar o seu contributo ao programa com que Passos Coelho vai tentar enganar, uma vez mais, os eleitores portugueses.
É verdade que na primeira quem quer cai e na segunda só cai quem quer mas, a avaliar pelas sondagens, há muitos tugas masoquistas que querem uma segunda dose de austeridade.