quinta-feira, 2 de abril de 2015

A bandalheira

Isso não é desculpa, senhor doutor juiz!

Não tem desculpa, senhor doutor juiz! Bastava ter comprado o Borda d'Água e lá encontraria ditados populares como aquele já famoso do "Quem cabritos vende e cabras não tem, de algum lado lhe vem". 
Se um provérbio é suficiente para acusar Sócrates,  também deve chegar para julgar uma fraude num subsídio de caca.

Os Imortais

Manoel Oliveira ( 1908-2015)


Ouvi a notícia da morte de Manoel  Oliveira na rádio, quando regressava a Lisboa. Por razões que não sei explicar, foi esta imagem de Aniki Bobó que de imediato me veio à cabeça. 
Depois lembrei-me do simbolismo da data e associei-a à imortalidade que ele há muito garantiu na História do cinema mundial.
RIP.

O governador bipolar




Carlos Costa ordenou aos bancos que reflectissem as taxas Euribor nos créditos à habitação o que, traduzido em carcanhol, significaria que muitas famílias vissem a prestação do crédito das suas casas substancialmente reduzidas. 
Os  beneficiados com esta decisão do Banco de Portugal exultaram com a decisão, mas os festejos  não duraram muito. 
No dia seguinte, o mesmo Carlos Costa veio sugerir aos bancos que condicionem os créditos à contratação de produtos financeiros de risco. 
Há dias, na CPI ao BES, Carlos Costa indignou-se porque os lesados com papel comercial do BES lhe chamaram gatuno. " Nunca roubei nada a ninguém"- garantiu.
Pessoalmente, acredito, mas neste caso Carlos Costa aconselhou os bancos a vigarizarem os consumidores, aproveitando-se  da iliteracia financeira da esmagadora maioria da população portuguesa.
Como estamos em pleno período pascal, não resisto a comparar esta actuação de Carlos Costa com a do Bom e do Mau Ladrão. Em dois momentos, sobre o mesmo assunto, pronunciou-se  a favor e contra bancos e consumidores.  Com a particularidade de ter  aconselhado os bancos a lesar os consumidores, fingindo que os estava a defender. Não está ao alcance de todos...