domingo, 15 de março de 2015

Queixinhas!

Numa da s cerimonias  que assinalam os 70  anos da TAP, um cliente da companhia encontrou um velho amigo, administrador da TAP e lamentou-se:
- Vocês, nos anos 60, tinham hospedeiras tão boas! Agora,valha-me Deus...
- Não sei de que te queixas - respondeu o outro - são as mesmas!

Bibó Porto (41): uma ponte para o Algarve


Iniciei esta rubrica há quase um ano, com o intuito de incentivar os leitores do CR que não conhecem, ou conhecem mal o Porto, a visitarem a cidade.
Embora viva em Lisboa, nasci no Porto e  já aqui expliquei por diversas vezes a razão de me ter apaixonado pela cidade, 40 anos depois.
Sei, no entanto, que a minha condição de tripeiro de nascença pode induzir nos leitores a ideia de que estou a agir em causa própria.
É por isso que esta semana dou a palavra à Margarida, uma algarvia que conheci nos primeiros tempos da blogosfera:

"Nutro pelo Porto um sentimento que não consigo explicar de uma forma lógica. À semelhança do que acontece com Londres é a cidade onde me sinto em casa - mesmo em casa! Não trago da infância qualquer relação afectiva com a cidade que explique esta minha atracção e só há cinco ou seis anos é que tenho vindo a desenvolver este Amor - sim, isto é mais que uma paixão. De cada vez que lá vou, regresso de lágrima no olho (literalmente!!!!) e com vontade de ficar e não há chuva, nem frio, nem cinzento que me (des)consolem. Desço o país com planos para o voltar a subir e qualquer dia subo de vez, ou eu não me chamo Margarida!"